Polí­tica

Foto: Divulgação

Durante evento do PMDB neste último domingo, 23, a senadora Kátia Abreu afirmou que o Palácio Araguaia diminui o Tribunal de Justiça, Tribunal Regional Eleitoral e Tribunal de Contas do Estado, implantando um governo absolutista em pleno regime democrático para perseguir adversários políticos

A senadora repudiou o uso ilegítimo das instituições públicas por parte do Governo do Estado, especialmente do Tribunal Regional Eleitoral, Tribunal de Justiça e Tribunal de Contas, com ameaças veladas de perseguição a prefeitos de oposição e adversários políticos. Em duro discurso no encontro realizado pelo PMDB para apresentar a parlamentar às lideranças e os dirigentes da executiva regional e membros do diretório regional e dos diretórios municipais do partido, a senadora salientou a necessidade de juízes e conselheiros se posicionarem com a finalidade de defender as instituições. "A grande maioria não concorda com o que estamos observando", disse Kátia Abreu.

“As instituições são sérias e temos magistrados dignos, conselheiros corretos, mas o governo insiste em desonrá-los, diminuindo o seu tamanho, apequenando os poderes que são a base de sustentação da nossa democracia”, disse Kátia Abreu, informando que já existe uma ação protocolada na Justiça, com depoimentos de prefeitos relatando as ameaças feitas por membros do governo, com o uso ilegítimo do Tribunal de Justiça e Tribunal Regional Eleitoral. “Há decisões claras neste sentido, sentenças que foram modificadas sem qualquer justificativa”, disse a parlamentar acrescentando ter confiança na Justiça que esta saberá corrigir as inconsistências que o governo tem conseguido provocar com o uso político indevido das instituições. “É necessário que os bons, que são maioria, repudiem as interferências ilegítimas e indignas nas suas instituições”.

O encontro

Participaram do encontro do PMDB, cerca de 950 pessoas de praticamente todos os municípios do Estado, segundo informação do partido. Dentre outros, participaram o ex-governador Marcelo Miranda, o ex-governador Moisés Avelino, o deputado federal Osvaldo Reis e deputado Irajá Abreu (PSD), o presidente regional do PMDB, ex-senador Leomar Quintanilha, deputados Josi Nunes e Manoel Queiroz (PPS), ex-deputados Derval de Paiva, Eudoro Pedroza, Merval Pimenta, Izidório Oliveira e vereadores da Capital e do interior do Estado.