Polí­tica

Foto: Divulgação

Na base do governo continua a indefinição sobre quem de fato será o candidato da cabeça de chapa. Dentre os principais aliados o discurso é que o governador Siqueira Campos e o filho, Eduardo Siqueira Campos é que devem escolher mas para alguns membros da base os aliados e principalmente deputados devem ser ouvidos.

 Essa é a defesa que o deputado do Solidariedade, Stalin Bucar fez em entrevista ao Conexão Tocantins nesta terça-feira, 25. “ O governo não tem conversado com os deputados sobre a definição de candidatura pelo menos não fui consultado e não sei de algum deputado foi”, citou.

 Stalin comentou ainda que defende o nome do ex-secretário Eduardo Siqueira Campos para o Governo e rebateu declaração recente do deputado federal do partido, Eduardo Gomes que defendeu o nome do senador Vicentinho Alves para o governo caso nenhum dos Siqueiras seja candidato. “ Não vamos engolir de cima para baixo. O Eduardo Gomes defende o Vicentinho e nós defendemos o nome do Sandoval se nem o Siqueira nem Eduardo forem candidatos”, frisou.

 Para o deputado, a decisão da escolha do candidato precisa passar também pela base e principalmente pelos deputados. “ Uma decisão isolada não estimula a militância nem os deputados a irem para a campanha com disposição”, frisou acrescentando ainda que os parlamentares da base também devem dar sugestões para contribuir com o grupo.

 Fortalecimento do grupo

 Já para o deputado estadual e presidente regional do Solidariedade, Sandoval Cardoso o momento é de fortalecimento do grupo e as articulações políticas começarão após a definição do candidato. “ Assim que o governo der o norte vamos começar a discutir”,frisou.

 Ele minimizou as cogitações de bastidores que dão conta de que ele pode ser uma alternativa para o governo. “ Isso é só especulação. Já deixei bem claro que a vaga que mais me atrai é a de vice de qualquer um dos Siqueiras”, frisou.