Estado

A Central Única dos Trabalhadores no Tocantins que tem à frente José Roque, também presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Educação, vai ingressar às 15 horas desta quarta-feira, 26, com uma Ação Popular no fórum de Palmas pedindo que os responsáveis e envolvidos nos possíveis desvios do Igeprev sejam responsabilizados ou tenham os bens bloqueados.

Segundo Roque informou ao Conexão Tocantins o objetivo é resgatar o dinheiro que segundo auditoria do Ministério da Previdência teria sido desviado. “Queremos a investigação  e a devolução do que foi desviado e principalmente que todos os responsáveis tenham que devolver o valor aplicado indevidamente”, disse. Roque confirmou que a Ação Popular menciona ainda que seja apurada se houve algum envolvimento do ex-secretário Eduardo Siqueira Campos que chegou a presidir o conselho de Administração do órgão.

Chegou a ser cogitado um desvio na ordem de meio milhão no órgão através de aplicações. A polêmica do Igeprev se estende desde ano passado e uma audiência chegou a ser realizada no Senado para apurar os desvios. O atual presidente do Conselho de Administração, Lucio Mascarenhas tem dito que não há confirmação de nenhum desvio no órgão.

CPI

Na sessão de hoje na Assembleia Legislativa o deputado Sargento Aragão (Pros) pediu ao presidente Sandoval Cardoso que autorize a abertura da CPI sobre o órgão. Eram 14 assinaturas de deputados mas alguns desistiram e apenas oito mantiveram os nomes no requerimento de pedido de abertura da CPI.

Sandoval determinou a instalação da CPI e que os líderes partidários indiquem os membros da Comissão. Assinaram o requerimento os deputados Aragão, Eli Borges, Freire Junior, Jose Bonifácio, Marcelo Lelis e Josi Nunes.

Por: Redação

Tags: Assembleia Legislativa, CUT, Igeprev