Educação

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação – Sintet reúne-se com representantes da Secretaria de Educação na segunda-feira, 31, para discutir a greve geral dos professores. “Estamos firmes na greve até porque o governo não apresentou até agora uma proposta decente que vá de encontro a nossas reivindicações”, disse o presidente em entrevista ao Conexão Tocantins nesta sexta-feira, 28. Com a greve, cerca de 180 mil alunos estão sem aula no Estado.

Roque disse que atualmente 16.500 professores estão parados em todos os municípios. “ 100% dos trabalhadores está de greve e nossa mobilização só vai aumentando”, disse. A categoria começou a greve no início da semana e reivindica pagamento retroativo das progressões, o cumprimento da data-base e a revisão do plano de carreira.

A reclamação principal também é sobre o pagamento do repasse para as escolas e a eleição direta para escolha dos diretores. Durante toda a semana os grevistas mobilizaram a Assembleia Legislativa e ganharam apoio de vários parlamentares que chegaram a fazer um apelo ao governo para dialogar sobre as demandas reivindicadas.

Repercussão

O presidente respondeu ainda o deputado da base do governo, Stalin Bucar (SD) que esta semana o criticou e disse que ele usa o sindicato para fazer político. Bucar chegou a chamar Roque de “presidente político-partidário”. “ Esse deputado é desinformado e não tem moral para falar nada.Ele já chegou a dizer que ia matar o Siqueira (governador Siqueira Campos) e o Eduardo ( ex-secretário Eduardo Siqueira Campos) e hoje está comendo no coxo do Siqueira”, disse.

Roque disse ainda que faz política sindical e não partidária.