Palmas

Foto: Divulgação

Servidores da Prefeitura de Palmas, representantes de Conselhos e Institutos se  reuniram  na tarde de  quinta-feira, 27, na sede da Associação de Servidores Municipais de Palmas (Assemp) para conhecer o Projeto de Mobilidade Urbana do Bus Rapid Transit (BRT).

Na oportunidade, foi apresentado um vídeo contendo todo o esboço do Sistema  BRT,  através de um  moderno sistema de integração,  que inclui estações climatizadas,  viadutos, pontes, ciclovias,  e a utilização de ônibus elétricos, menos poluentes.

O secretário de Governo e Relações Institucionais, Tiago Andrino, fez um relato  sobre o empenho do Prefeito junto ao Governo Federal para angariar recursos para o novo sistema de transporte coletivo de Palmas-BR e as conquistas alcançadas com recursos aportados  no valor de R6 milhões, dentro do PAC- Mobilidade Urbana.

O presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB),  e do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU), Giovanni Assis,  vê a viabilidade do projeto como uma solução macro  dentro de um planejamento sustentável para Palmas. “É preciso reunir com a sociedade civil organizada para discutir cada trecho do projeto principalmente nas regiões  que serão  contempladas com o transporte”, completa.

A coordenadora do Serviço de Atenção e Especialização  à Pessoa em situação de violência sexual, Zélia Moreira, sugeriu  que o projeto priorize e “tenha olhos” para a  questão da arborização ao longo do corredor de ônibus  e principalmente nas  ciclovias. “O projeto é viável, principalmente com relação à sustentabilidade,  espero  que seja agregado valor à questão ambiental”, disse.

A servidora da Prefeitura de Palmas que compõe o Conselho Municipal de Meio Ambiente, Luzimeire Carreira, espera que o novo sistema de transporte público   tenha foco na sustentabilidade. “A expectativa é que tenha o viés da sustentabilidade ambiental”, ressaltou.

 Sistema BRT

O sistema BRT prevê a instalação de uma via rápida de transporte dinâmico de passageiros no canteiro central da Avenida Theotônio Segurado, ligando as regiões norte e sul da capital ofertando um serviço de mobilidade urbana rápido, confortável, eficiente e de qualidade.

A extensão do corredor será de 30 km, com 28 estações de passagens, sete estações de integração sendo duas de integração multimodais (trincheiras) e mais cinco futuras.

 O projeto conta também com dois terminais (Urbano em Taquaralto / Metropolitano na Avenida LO-27), 16,92 km de ciclovia com largura de 3m. Serão 85.720 m² de calçadas acessíveis em piso intertravado e com sete pontes, viadutos, elevados, sendo quatro exclusivos para o BRT.

 Mais audiências

Para a representante da Liga Feminina de Combate ao Câncer, Edneide Pontes,  é preciso detalhar mais o projeto a sociedade. “Gostaria de conhecer mais detalhes do projeto principalmente quanto à engenharia e questões como ciclovias, arborização, mas é altamente positivo pelo que vi no vídeo”, disse.

No final do encontro o secretário de governo Thiago Andrino acrescentou que até  a implantação definitiva  do novo sistema BRT serão feitas audiências públicas  com vários  segmentos da sociedade para melhoria do  novo sistema. (Secom Palmas)