Estado

Foto: Elson Caldas

O presidente do Conselho de Administração do Grupo Energisa, Ivan Muller Botelho, comunicou nesta quarta-feira, 2, ao Governador Siqueira Campos que a empresa assumirá o comando da Celtins no próximo dia 14, às 15 horas. Botelho disse que vai estabelecer a normalidade administrativa da empresa tocantinense, após um período de intervenção pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), de acordo com os interesses da comunidade, do Estado, do país e da Energisa. O governo do Tocantins possui 49 por cento das ações da Celtins. A Aneel deu anuência para a transferência de controle do Grupo Rede para a Energisa no dia 28 de janeiro passado.

Segundo o diretor-presidente do Grupo Energisa, Ricardo Botelho, os objetivos principais do plano de recuperação do Rede elaborado pela empresa e aprovado pela agência em dezembro passado são a sustentabilidade das concessões e a urgente retomada na normalidade dos serviços. "Quando assumirmos o controle do grupo nosso foco será a recuperação financeira e operacional das oito concessionárias no menor tempo possível, de maneira a colocá-las no patamar de excelência das nossas empresas", afirmou.

O Plano de Recuperação Judicial apresentado pela Energisa foi homologado em setembro do ano passado pela 2ª Vara Judicial de Falências e Concordatas e a decisão foi confirmada em sede de embargos de declaração em dezembro de 2013. Além disso, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) também aprovou, em outubro, o ato de concentração que autoriza a transferência do controle.

Entre as cinco maiores

A compra do Rede tornará a Energisa - uma das mais antigas companhias do setor elétrico, com 108 anos - o quinto maior grupo de distribuição de energia elétrica do Brasil em número de clientes, com aproximadamente 6 milhões de consumidores e atendendo a uma população de cerca de 15 milhões de pessoas.

A Energisa atua hoje em quatro estados do país por meio de cinco distribuidoras: Energisa Paraíba (PB), Energisa Borborema (PB), Energisa Minas Gerais (MG), Energisa Sergipe (SE) e Energisa Nova Friburgo (RJ).

Com a operação, a empresa entrará em cinco novos estados através de oito concessionárias: Cemat (MT); Enersul (MS); Celtins (TO); Caiuá, Bragantina, Nacional e Vale Paranaparema (SP); e Força e Luz do Oeste (PR).

A receita líquida do Grupo passará dos atuais R$ 2,9 bilhões para aproximadamente R$ 8 bilhões, um crescimento de quase três vezes.

Aporte de capital

No âmbito do Plano de Recuperação aprovado pela Aneel, a Energisa fará aporte de R$ 1,2 bilhão nas distribuidoras do Grupo Rede, confirmando o compromisso na correção das transgressões e a melhoria definitiva da situação econômica e financeira das concessionárias. Este montante é adicional aos compromissos do Grupo Rede assumidos pela Energisa no âmbito do plano de recuperação judicial, que totalizam R$ 1,95 bilhão a serem desembolsados aos credores.

Em comparação à média de investimentos realizados entre 2009 e 2011 (antes da intervenção), o plano da Energisa prevê crescimento de 35,5% em relação à média anual neste período. (Com informações da Assessoria de Comunicação do Grupo Energisa)

Por: Redação

Tags: Celtins, Energiza, Ricardo Botelho