Palmas

Foto: Divulgação

A “Operação Mobilidade” voltou a ser realizada pela Secretaria de Acessibilidade, Mobilidade e Transporte (Samot), com o apoio da Secretaria de Segurança, Defesa Civil e Trânsito, com foco na fiscalização do transporte especial: táxi, mototáxi, vans e ônibus que fazem parte do transporte coletivo público de Palmas, na ultima quinta-feira, 03, o aeroporto Brigadeiro Lysias Rodrigues. A fiscalização teve início às 23h30 e seguiu até as 2 horas da madrugada. 

Durante a “Operação Mobilidade”, realizada por agentes de trânsito, guardas metropolitanos de Palmas e  fiscais de transporte da Samot, foram removidos seis veículos que estavam estacionados em local não permitido, que dá  acesso ao saguão do Aeroporto da capital.

Outro ponto principal da operação  foi a fiscalização dos serviços de táxi no Aeroporto. No total, 35 taxistas trabalham alternadamente em três turnos no aeroporto. De acordo com reclamações obtidas da ouvidoria da Infraero, clientes que usam os serviços estariam insatisfeitos com o excesso de velocidade praticada pelos taxistas durante as corridas. “Muitos estavam excedendo a velocidade no intuito de garantir um número maior de corridas  durante a chegada dos vôos”, disse o agente de Trânsito da Samot, Bruno Ribeiro. 

O secretário da Samot, Cristian Zini, disse que a “Operação  Mobilidade” tem como principal foco, garantir a segurança, conforto e a integridade dos clientes, passageiros e funcionários da Infraero, que usam os serviços dos permissionários de táxi. De acordo com Zini,  as fiscalizações serão  feitas de forma surpresa. “Essas fiscalizações serão constantes e em diversos pontos da cidade, pois o objetivo é propiciar serviços de qualidade à população, principalmente de quem  precisa ter acesso ao Aeroporto de Palmas, afirmou. 

Operação na região Sul

Depois do Aeroporto, a “Operação Mobilidade” seguiu para região sul da capital. Em Taquaralto, foi feita a vistoria em um ponto de mototáxi na Avenida Tocantins. No local, foi apreendida uma moto que estava sendo utilizada de forma irregular, sem a faixa amarela que caracteriza o veiculo como sendo de transporte de passageiros e com a placa indevida. Também foi lavrado um auto de infração a um mototaxista que utilizava seu veiculo sem a antena de proteção contra cerol. (Secom Palmas)