Polí­tica

Foto: Divulgação

O Movimento por uma Alternativa de Mudança, do Partido Verde, visitou a região de Pedro Afonso no último final de semana e não faltaram críticas.“Uma das regiões de maior potencial agrícola do Estado vive abandonada. Isso tem que acabar. São centenas de quilômetros de estradas de terra e lama. Vimos caminhões atolados e o povo que está cansado desse sofrimento. Milhares de famílias vivem no completo isolamento, sem qualquer assistência do poder público Estadual. Essa realidade tem que mudar”, afirmou o presidente do PV no Tocantins, deputado Marcelo Lelis.

Na sexta edição do Movimento por uma Alternativa de Mudança, a comitiva do PV esteve nas cidades de Centenário, Santa Maria, Itacajá, Tupiratins, Itapiratins, Tupirama, Bom Jesus e Pedro Afonso, conversou com a população e escutou as lamentações, segundo o movimento, de um povo que vive sem amparo do Governo do Estado. “A agricultura familiar está esquecida. Sequer temos água em nossas propriedades. Há anos pedimos para o governo, mas ninguém faz nada”, reclamou o pequeno agricultor José Pereira da Silva, da Associação Boa Esperança, na região de Pedro Afonso.

Assim como os pequenos produtores, os grandes também passam dificuldades. “A falta de estrutura na região, principalmente com a pavimentação das estradas, tem afugentado investidores. Isso é muito ruim para o desenvolvimento do Estado”, desabafou o presidente da Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa), Ricardo Benedito Khouri.

Em sua fala, durante a reunião de trabalho do Movimento por uma Alternativa de Mudança feita no último sábado (12) em Pedro Afonso, Marcelo Lelis citou o enorme potencial de geração de desenvolvimento e fortalecimento da economia tocantinense que está, segundo o movimento, sendo desperdiçado na região por falta de uma ação efetiva do Governo do Estado. “A região tem 200 mil hectares prontos para o plantio, na área de influência da BR 235, mas estão parados porque falta vontade política e investimento do Estado para garantir o escoamento. A Coapa tem 1 milhão de sacos de soja armazenados por falta de alternativas de transbordo. Conversando com alguns produtores eles me disseram que a região tem condição de crescer ao ponto de superar o Mato Grosso na produção de soja, sendo um dos maiores produtores do país. E isso não acontece porque o Governo do Estado não dá estrutura para os produtores. Não dá condições para garantir esse crescimento. O desenvolvimento do Estado não pode ficar parado pela inoperância e pela falta de gestão por parte do Governo”, afirmou Marcelo Lelis.

O vice-presidente do PV no Tocantins, deputado Freire Junior, destacou que o poder de mudança está nas mãos do povo. “Só quem tem a força de mudar essa realidade é o povo, escolhendo um Governo que se preocupe com a gestão pública, que trabalhe pelo desenvolvimento do nosso Estado, um Governo que esteja preparado para fazer as mudanças que o Tocantins precisa e que tenha compromisso com a nossa gente”, afirmou Freire Junior.

Ao todo, em um mês de trabalho, o Movimento por uma Alternativa de Mudança já visitou 56 cidades tocantinenses. A próxima etapa do Movimento estará na região de Araguaína, norte do Estado.