Estado

Em resposta as acusações do Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual do Estado do Tocantins (Sindare), de que alguns auditores fiscais teriam sido ameaçados por telefone ou durante visita a Assembleia Legislativa, por ocasião da votação da Medida Provisória 14, no último dia 30, o Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual do Tocantins (Sindifiscal) esclareceu em nota.

Segundo o Sindifiscal, o sindicato, ao longo dos 20 anos de existência, sempre atuou de forma legal e não admitirá acusações “infundadas e inominadas que queiram denegrir a imagem ordeira dos Auditores Fiscais, esperando, desde já, para que ambas sejam rigorosamente apuradas”, em nota.

Ainda segundo o sindicato, os fatos foram isolados e infundados, fruto de alguns “que pretendem a todo custo manterem regalias corporativistas”, em nota.

Confira nota na íntegra

                                                               NOTA DE RESPOSTA

Sobre as acusações divulgadas em meios de comunicação, de que alguns auditores fiscais teriam sido ameaçados por telefone ou durante visita a Assembleia Legislativa, por ocasião da votação da Medida Provisória 14, no último dia 30/04, o Sindifiscal esclarece que:

Não compactua com ações que incitem qualquer forma de violência e que, durante esses 20 (vinte) anos de existência, sempre atuou de forma legal para atingir seus objetivos em defesa dos interesses da categoria fiscal (AFREs I, II, III e IV).

O Sindifiscal é uma entidade democrática, que durante toda a sua trajetória foi presidida por diversos Agentes do Fisco que sempre contribuíram para a evolução do Fisco Tocantinense, não abonando nenhuma conduta que atinja o dever de urbanidade que deve imperar entre nossos companheiros de trabalho, da mesma forma que não admitirá acusações infundadas e inominadas que queiram denegrir a imagem ordeira dos Auditores Fiscais, esperando, desde já, para que ambas sejam rigorosamente apuradas.

Na contramão destes fatos isolados e infundados, certamente fruto do esforço de alguns que pretendem a todo custo manterem regalias corporativistas, precisamos ressaltar que a sociedade tocantinense sairá ganhando com a Promoção na carreira do Fisco, pois isso possibilitará o aumento da arrecadação e por consequência mais investimentos em políticas públicas.

                                                                 Carlos Pereira Campos

                                                                        Presidente

Por: Redação

Tags: Sindare, Sindifiscal