Educação

Foto: Divulgação

O Ministério da Educação publicou nesta sexta-feira, 09 no Diário Oficial da União o edital para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014. As inscrições começam na próxima segunda-feira, 12 e terminam às 23h59 de 23 de maio, por meio do site do Inep. As provas estão marcadas para os dias 8 e 9 de novembro. Em 2013, cerca de 5 milhões de candidatos fizeram as provas o Enem.

A taxa de inscrição continua R$ 35, mesmo valor dos últimos anos. Estudantes que cursam o ensino médio em escola pública e aqueles que declararem carência socieconômica com documentos comprobatórios estão automaticamente isentos da taxa de inscrição.

Para inscrever-se, serão necessários os documentos de identidade e CPF. Aqueles que quiserem utilizar o Enem para retirar a Certificação de Conclusão do Ensino Médio devem indicar o desejo no ato de inscrição.

A previsão do MEC é que 8,2 milhões de pessoas se inscrevam, um crescimento de 13,8% em relação aos 7,2 milhões do ano passado. A prova do Enem é formada por 180 questões, além da redação.  No primeiro dia (sábado, 8) serão aplicadas 45 questões de ciências humanas e da natureza. No domingo (domingo, 9) são mais 45 questões de linguagens e matemática, além da redação. As provas começam às 13h (horário de Brasília), com abertura dos portões às 12h.

O exame é a principal porta de entrada para o ensino superior. Desde 2009, o Enem passou a ser usado por instituições públicas de ensino superior como critério de seleção em substituição aos vestibulares tradicionais. A prova também é pré-requisito para quem quer participar de programas de acesso ao ensino superior e de financiamento público, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), o Programa Universidade para Todos (ProUni) e as bolsas de estudo no exterior do Ciência sem Fronteira. Também pode ser utilizado para solicitar financiamento por meio do Fundo de Finaciamento Estudantil (Fies), além do Sistema de Seleção Unificada do Ensino Técnico e Profissional (Sisutec), que destina a estudantes vagas gratuitas em cursos técnicos.

O Ministério da Educação publicou nesta sexta-feira (9) no Diário Oficial da União o edital para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014. As inscrições começam na próxima segunda-feira (12) e terminam às 23h59 de 23 de maio, por meio do site do Inep. As provas estão marcadas para os dias 8 e 9 de novembro. Em 2013, cerca de 5 milhões de candidatos fizeram as provas o Enem.

A taxa de inscrição continua R$ 35, mesmo valor dos últimos anos. Estudantes que cursam o ensino médio em escola pública e aqueles que declararem carência socieconômica com documentos comprobatórios estão automaticamente isentos da taxa de inscrição.

Para inscrever-se, serão necessários os documentos de identidade e CPF. Aqueles que quiserem utilizar o Enem para retirar a Certificação de Conclusão do Ensino Médio devem indicar o desejo no ato de inscrição.

A previsão do MEC é que 8,2 milhões de pessoas se inscrevam, um crescimento de 13,8% em relação aos 7,2 milhões do ano passado. A prova do Enem é formada por 180 questões, além da redação.  No primeiro dia (sábado, 8) serão aplicadas 45 questões de ciências humanas e da natureza. No domingo (domingo, 9) são mais 45 questões de linguagens e matemática, além da redação. As provas começam às 13h (horário de Brasília), com abertura dos portões às 12h.

O exame é a principal porta de entrada para o ensino superior. Desde 2009, o Enem passou a ser usado por instituições públicas de ensino superior como critério de seleção em substituição aos vestibulares tradicionais. A prova também é pré-requisito para quem quer participar de programas de acesso ao ensino superior e de financiamento público, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), o Programa Universidade para Todos (ProUni) e as bolsas de estudo no exterior do Ciência sem Fronteira. Também pode ser utilizado para solicitar financiamento por meio do Fundo de Finaciamento Estudantil (Fies), além do Sistema de Seleção Unificada do Ensino Técnico e Profissional (Sisutec), que destina a estudantes vagas gratuitas em cursos técnicos. (EBC)