Polí­tica

Foto: Divulgação

O PMDB caminha rumo ao consenso em torno do nome do ex-governador Marcelo Miranda para o Governo mas o deputado José Augusto Pugliese disse que o nome do candidato ainda não foi definido. “ Teve uma primeira reunião entre os grupos que quebrou o gelo mas no sentido de ter uma candidatura só”, frisou. O partido tenta chegar à convenção com apenas um candidato definido para que não haja disputa interna.

Após a reunião com o grupo de Pugliese e do deputado federal Junior Coimbra, que colocou o nome também como pré-candidato, Marcelo disse ao Conexão Tocantins que as conversas vão continuar em torno de apenas um nome. A rejeição do grupo de Coimbra continuaria porém com relação ao nome da senadora Katia Abreu.

Segundo o deputado, Marcelo está inelegível. “ O único problema do Marcelo é que ele está inelegível e se a Assembleia rejeitar as contas imediatamente ele já sai na lista dos inelegíveis”, disse. O ex-governador nega estar inelegível e chegou até a apresentar documentos que comprovariam estar em plenas condições de elegibilidade.

Contas

Pugliese comentou ainda sobre a rejeição de contas de 2009 que deve voltar ao centro da polêmica esta semana na Casa de Leis disse que, mesmo diante das divergências internas com o grupo de Marcelo, votará pela aprovação das contas. “Não tem como o parecer ser diferente porque o plenário já votou pela rejeição mas vou votar pela aprovação”, disse.

Sobre a suposta intenção por parte dos governistas de incluir dolo na prestação de contas para tornar Marcelo inelegível, o deputado contou que tal especificação já veio do Tribunal de Contas do Estado quando mandou o parecer pela rejeição para apreciação da Assembleia Legislativa. “Quando fiz meu parecer  tirei a questão do dolo e fiz pela aprovação das contas”, lembrou.