Geral

Foto: Divulgação

Trabalhando constantemente na Escola Raios de Luz da Apae, os acadêmicos do primeiro período da Odontologia da Faculdade de Ciências do Tocantins ficaram sensibilizados com o trabalho desenvolvido na vivência prática e resolveram contribuir fazendo uma campanha de arrecadação de alimentos que resultou na entrega de mais de 500 kg.

Estimulados pela professora especialista Eliana Andrade, os acadêmicos trabalharam práticas de prevenção em saúde bucal durante esse semestre na Escola Raios de Luz. Por várias vezes, eles foram ao local e estimularam o cuidado com a saúde bucal por meio da música, teatro e até mesmo o humor. O empenho da professora especialista Eliana Andrade em humanizar o atendimento de saúde bucal foi recompensado com a emoção e sensibilização dos estudantes de odontologia, que resultou na campanha de arrecadação de alimentos.

Segundo a representante de turma do primeiro período da Facit, Poliana Cintra Trevisan, a iniciativa de estar próximo aos alunos da APAE foi excelente e fez com que todos se mobilizassem em prol de arrecadar os alimentos. "A escola da Apae é uma instituição que precisa de doação. O trabalho que fizemos com eles nos despertou um carinho e quisemos ajudar", explicou a discente.

A presença dos acadêmicos de Odontologia da Facit na APAE tem sido elogiada pela diretora da Escola Raios de Luz, Paula Abrão. Para ela, é "fantástico" ver os estudantes trabalhando com os especiais. "Os acadêmicos da Facit superaram tudo. São alunos sem preconceito. Eles vão na escola, escovam os dentes dos especiais, fazem teatro para eles. Humanizam", comentou a diretora. Ela contou ainda que acredita num diferencial dos profissionais formados na Facit, afinal "essa prática já no primeiro período vai criar uma experiência neles e sensibilizá-los. Assim, quando estiverem formados não haverá impacto ao trabalhar com os especiais, com as diferenças", revelou.

Para Paula Abrão a doação dos alimentos chega em um momento oportuno, afinal a escola possui hoje 400 alunos e realiza cinco refeições ao dia. "Essa arrecadação de alimentos foi maravilhosa e veio no momento certo", festejou.

Humanização

Contente com o trabalho de humanização desenvolvido pela professora especialista Eliana Andrade, a diretora geral da Facit, professora mestre Angela Maria Silva, contou que os estudantes de Odontologia estão conhecendo "os vários brasis, de realidades diferentes e que tem necessidade real do atendimento em saúde e de educação para alunos especiais". Conforme a diretora, o contato com a Apae para muitos estudantes foi uma surpresa, uma vez que eles não conheciam esse Brasil realmente carente e com necessidade de políticas publicas voltadas com mais precisão e mais efetividade na educação e atendimento em saúde.

A professora mestre Angela Maria Silva explicou ainda que a Facit trabalha por meio dos seus currículos, nos três primeiros períodos, a saúde pública, sendo despertada a vivência prática. "O contato dos alunos junto com seus professores com a realidade local desperta a nossa filosofia do trabalho da humanização de atendimento em saúde. Essa vivencia prática desde o primeiro período está em nosso planejamento pedagógico, no qual o aluno tem um encontro com as vivencias, necessidades e solução de um problema (método PBL). A campanha de alimentos é resultado dessa metodologia, no qual foi trabalhado o cognitivo e a parte efetiva da ação pedagógica", detalhou a professora.

Além disso, a professora mestre Angela Maria Silva disse que é prazeroso ver os alunos se dedicando a esta campanha, e saber que ela é fruto da "da emoção de ver o próximo e de estender a mão, fora do currículo disciplinar. Eles enxergaram, de forma crítica, esse Brasil que precisa de ações públicas e efetivas". (Ascom Facit)