Campo

Foto: Divulgação

Um convênio firmado entre o Governo do Estado, por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), e o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), leva benefícios a oito comunidades indígenas, com a implantação de hortas comunitárias nas aldeias da etnia Xerente, no município de Tocantínia, a 75 km de Palmas.

A ação faz parte do Projeto Qualidade na Mesa e visa incentivar a horticultura e contribuir para a melhoria do padrão alimentar das famílias, atuando em especial no combate à desnutrição infantil.

De acordo com o gerente de Olericultura do Ruraltins, Valdivino Fraga, mais de 200 famílias indígenas serão contempladas com o projeto. “As atividades de implantação das hortas tem inicio, nesta segunda-feira, 26 de maio, se prolongando por cerca de 20 dias. Durante o período vamos ministrar um curso sobre olericultura com os responsáveis pela manutenção das hortas, que receberão todas as orientações relacionadas ao manejo e os cuidados necessários com a plantação”, disse.

Ainda de acordo com Fraga, serão cultivadas abóbora, melancia, quiabo, entre outras variedades. Após a implantação das hortas, o Ruraltins prestará assistência técnica e visitas periódicas as aldeias. 

A técnica indigenista, Eliane Oliveira, acrescenta que os alimentos a serem produzidos nas hortas foram escolhidos pelos próprios indígenas. “O projeto foi apresentado e discutido com os envolvidos, que fizeram suas escolhas baseadas nos produtos mais consumidos por eles”, frisou a indigenista.

A implantação das hortas nas comunidades está sob o comando da engenheira agrônoma Geane Rodrigues e da engenheira agrícola Lara Neiva. Além delas, participam também técnicos extensionistas do órgão. (Ascom Ruraltins)