Estado

Foto: Valério Zelaya

Durante todo o mês de maio, a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) realizou reuniões com famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família com o objetivo de reforçar e conscientizar as pessoas sobre o uso justo e legal do benefício voltado a atender as famílias que realmente se encontram em vulnerabilidade social. Também foi informado sobre importância de manter os cadastros atualizados, repassar informações sobre as condicionalidades e também sobre as datas para receber o benefício.

As reuniões que aconteceram periodicamente nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) de cada região e contou com a presença de diversas famílias. Outros encontros estão programados a acontecer até o mês de dezembro para continuar orientando as famílias palmenses.

Na ocasião, equipe técnica do Bolsa Família informou e orientou sobre as condicionalidades: Qualificação Profissional e Geração de Renda; Inserção em Programas e Projetos Sociais; Visitas Domiciliares; Palestras; Acompanhamento Familiar; Realização do Cadastro Único e Grupos de Convivência, entre outros.

A secretária municipal de Desenvolvimento Social, Maria Luiza Felizola Leão Gomes, destacou que as reuniões do programa Bolsa Família têm contribuído para uma maior transparência das ações do Município em garantia do acesso das famílias mais vulneráveis ao Programa. “Além de conhecer os seus deveres,  as famílias que participam das reuniões  também foram informadas sobre os serviços, projetos e programas oferecidos pelos Centros de Referência de Assistência Social – CRAS, das quais elas têm direito em participar,” finalizou.

O foco principal, segundo Ricardo Bernardon, gerente de Transferência de Renda Cadastro Único, é o de expor às famílias que para continuar no programa é importante estar dentro das condicionalidades. “Nós reforçamos a eles a necessidade de cumprir o compromisso que elas assumem, tanto na área da saúde, com vacinação e acompanhamento das crianças até 07 anos, quanto da educação com a frequência escolar e também na área da assistência social onde crianças e adolescentes em risco ou trabalho infantil devem participar do Peti”, destacou.

“Dentre as pessoas que chegavam à procura de informação sobre o PBF, os idosos eram os que mais encontravam receosos. Mas,  uma equipe técnica ficou  a disposição para orientá-los e auxiliá-los  para  que toda e qualquer dúvida fosse solucionada com maior clareza”, explica Valmir Inácio, diretor de Proteção Básica.

Bolsa Família em Palmas  

O Programa Bolsa Família (PBF) é um programa de transferência condicionada de renda que beneficia famílias pobres e extremamente pobres, inscritas no Cadastro Único. O PBF beneficiou, no mês de mai0 de 2014,11.140 famílias, representando uma cobertura de 108,0 % da estimativa de famílias pobres no Município. As famílias recebem benefícios com valor médio de R$ 131,16 e o valor total transferido pelo Governo Federal em benefícios às famílias atendidas alcançou R$ 1.461.084 no mês.

Em relação às condicionalidades, o acompanhamento da frequência escolar, com base no bimestre de novembro de 2013, atingiu o percentual de 95,11%, para crianças e adolescentes entre 6 e 15 anos, o que equivale a 14.250 alunos acompanhados em relação ao público no perfil equivalente a 14.982. Para os jovens entre 16 e 17 anos, o percentual atingido foi de 83,96%, resultando em 2.271 jovens acompanhados de um total de 2.705.

Já o acompanhamento da saúde das famílias, na vigência de dez de 2013, atingiu 76,59 %, percentual equivale a 7.645 famílias de um total de 9.982 que compunham o público no perfil para acompanhamento da área de saúde do município.