Meio Ambiente

Foto: Valério Zelaya

A Semana do Meio Ambiente  foi lembrada de forma especial pelos moradores do Distrito de Taquaruçu, a 30 quilômetros de Palmas, na noite de quinta-feira, 05, durante as atividades desenvolvidas pela  Prefeitura de Palmas, por meio da Secretaria  Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, no distrito. 

Ao anoitecer um grupo de crianças e adolescentes saiu a pé da sede do Ponto de Cultura Canto das Artes, tocando vários instrumentos de percussão, até chegar à Praça Maracaípe, formando um cortejo pelo Meio Ambiente. 

O ato foi realizado por cerca de 20 integrantes do Grupo Batucanto, que levou à praça, dezenas de pessoas, que aos poucos foram se aconchegando para assistir a uma bela apresentação de ritmos regionais como  o maracatu, a sussia e o baião do Nordeste. 

O adolescente Mateus Felizardo se equilibrava num  perna de pau, enquanto outro integrante do grupo fazia malabaris durante as apresentações musicais. “Gosto de usá-las, pois posso  correr e até pular com elas, enquanto meus colegas tocam”, disse. 

O músico e idealizador do grupo de percussão, Tarson Lopes, falou sobre o significado do cortejo. “É  um grito e um desabafo pelo descaso com o Meio Ambiente. Precisamos criar uma cultura educacional voltada para as questões ambientais”. 

Mostra de Cinema

Após as apresentações do grupo de percussão a praça se transformou em um cinema ao ar livre com a exibição da  Mostra de cinema Circuito Tela Verde.   

Os filmes, que foram produzidos localmente, sob a ótica do cineasta  Jõao Luiz Neiva, contou com a participação dos próprios moradores do distrito. Na mensagem era visível o forte apelo ao combate ao desmatamento, à manutenção das unidades de conservação da região e da agricultura familiar. A apresentação dos documentários, “O Manifesto”, “A Súplica dos Ecólogos”, e  o “Homem que Bota Ovo”, foi um dos pontos altos da programação. 

O estudante Uotisney Lopes de Sousa, ao  assistir o vídeo sobre as queimadas desabafou em voz alta. “Dá um aperto no coração ao ver o fogo queimando tudo. Eu ajudei meu avô a apagar o fogo aqui na serra no ano passado”, disse.  

Já para o estudante Paulo Ricardo de Paula Messias, falta conscientização das pessoas quanto à preservação do Meio Ambiente. Emocionado ele relembra de um episódio triste que aconteceu no distrito. “Este ano um idoso faleceu aqui na serra ao tentar apagar um fogo quando fazia aceiro próximo  à cachoeira”, enfatizou. 

Para a  professora Dellena Batista que estava acompanhada das filhas, Tarumâ Neiva e Itana Neiva, o momento era especial, pois ela emprestou a sua voz para a trilha sonora do filme, enquanto a filha Tarumâ declamou versos em “ A Súplica dos Ecólogos”. 

“A verve artística esteve sempre presente na vida  familiar. Começamos a partir do nosso quintal para expandir as belezas de Taquaruçu. O filme mostra a relação de amor que adquirimos pelo lugar e chamar a atenção para a preservação de  todo o ecossistema que aqui existe”, ressaltou Dellena. 

No final da noite, a comunidade prestigiou as apresentações da banda Cidadão da Mata e All Blues.https://mail.google.com/mail/u/0/images/cleardot.gif(Secom Palmas)