Polí­tica

Foto: Gustavo Lima

O deputado José Augusto Pugliese informou na tribuna  durante sessão na Assembleia Legislativa nesta quarta-feira, 11, que o deputado federal Junior Coimbra voltou ao cargo de presidente estadual do PMDB. “ Ele vai tomar as providências necessárias e fazer tratativas finais partidárias para que o PMDB possa escolher os seus representantes e as coligações afins”, anunciou. Segundo o deputado o partido iniciou um ciclo dentro do prazo legal. Coimbra estava afastado e Leomar Quintanilha ocupava o cargo através de um acordo interno no partido.

O parlamentar criticou ainda a desvinculação das contas de Carlos Gaguim das de Marcelo Miranda do exercício de 2009 que foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça. “Quero deixar registrado que fui relator e não encontrei em momento algum no relatório do TCE, em nenhum parecer, nada que pudesse demonstrar que as contas do exercício de 2009 devesse ser rejeitadas. Quero me parecer que foi um equívoco desta Casa”, disse.

Ele comentou o julgamento de processo contra o deputado e pré-candidato ao Governo, Marcelo Lelis que acontecerá na tarde de hoje no Tribunal Regional Eleitoral onde ele pode ficar inelegível e criticou a demora na análise. “As eleições já aconteceram há um ano e meio e deixa para fazer um julgamento político encima da hora? Isso nada mais é que uma estratégia para tirar os concorrentes via tapetão”, disse alegando que essa foi uma articulação que teria sido orquestrada pelo Palácio Araguaia.

O PMDB estadual estava caminhando para consenso interno porém com a proximidade nas convenções e definições o clima pode novamente azedar.

Ele repercutiu ainda a decisão do PMDB nacional de continuar a composição com o PT e de manter Michel Temmer na indicação de vice na chapa.