Polí­tica

Foto: Edilson Pelikano

O ex-governador Marcelo Miranda (PMDB) comentou sobre a individualização das contas de governo de 2009 aprovada pelos deputados estaduais na Comissão de Constituição e Justiça. Ele considerou que foi um desrespeito ao Tribunal de Contas do Estado que já tinha se manifestado contra a individualização. “Foi um desrespeito ao TCE uma vez que o Tribunal rejeitou por unanimidade o desmembramento”, frisou.

Para ele a tentativa para prejudicá-lo o que segundo ele não se concretizou. “Desde quando foram rejeitadas as contas vem essa delonga pra tentar prejudicar o Marcelo mas não prejudicou, pelo contrário. Não teve dolo e acabou que não teve improbidade administrativa”, argumentou.

A emenda sugerindo a aprovação das Contas de Carlos Gaguim e manutenção da rejeição para Marcelo foi do deputado do governo e ex-peemedebista Iderval Silva. “Foi uma emenda palaciana e isso nem se discute”, comentou Marcelo. Iderval atualmente é do partido do governador Sandoval Cardoso, o Solidariedade.

O ex-governador disse estar tranquilo e sereno. “Quero tranquilizar a população de que está tudo tranquilo. Sabemos quem está por trás disso: são aqueles que não tiveram nem coragem de permanecer no cargo”, disse se referindo indiretamente ao grupo do ex-governador Siqueira Campos.

O ex-governador Carlos Gaguim também comentou o assunto ao Conexão Tocantins e comemorou o que segundo ele foi um ato de “justiça”. “Fiz todas as aplicações previstas e cumpri as metas. Não fui eu que fiz o orçamento por isso não posso ser penalizado”, disse, reafirmando que ficou menos de um quadrimestre no governo no ano de 2009. As contas de 2010 de Gaguim foram aprovadas pelos parlamentares já que maioria deles participaram do governo.

Entenda

As contas de Marcelo e Gaguim do exercício de 2009 foram rejeitadas por 13 a 9 no ano passado mas o decreto legislativo com o resultado foi votado apenas ontem. Iderval propos e a maioria aprovou a separação das contas mantendo a rejeição apenas para o período de Marcelo Miranda.