Polí­tica

Foto: Divulgação

Faltam apenas 14 dias para o último dia para formação definitiva das chapas majoritárias e o PMDB retomou os conflitos internos e a divisão dos dois grupos o que tem afastado algumas legendas que podiam ser possíveis aliadas. A principal delas o PT já caminha para uma possível composição com o Pros, do senador Ataídes Oliveira, e com o PV do deputado estadual Marcelo Lelis, ambos pré-candidatos ao Governo.

“O PMDB está se resolvendo e não podemos ficar esperando eles resolvendo o problema que já dura mais de meses”, admitiu o presidente do PT, Julio Cesar Brasil em entrevista ao Conexão Tocantins. O pré-candidato ao Governo do PT é Paulo Mourão.

O deputado federal Junior Coimbra (PMDB) retomou o comando do partido justamente para fazer as escolhas de coligações e das candidaturas para Senado e Governo o que causou insatisfação no grupo conhecido como Autênticos. Com risco de não conseguir legenda, a senadora Katia Abreu estaria ainda articulando uma intervenção na sigla no Tocantins.

O PT reafirmou que mantém o diálogo aberto com o PMDB mas que já trabalha a formação de bloco com outras legendas. “O mais importante pra a gente neste momento é garantir o bloco PT, PV e PROS que ajudaria no cenário da oposição com certeza”, contou o presidente.

O critério principal do PT é a formação do palanque da presidente Dilma Rousseff e em segundo a eleição de deputados estaduais e federais. Julio Cesar explicou que o processo de definição de coligação será junto com a militância para evitar reclamações de que as decisões teriam sido centralizadas pela cúpula do partido como ocorreu em 2010.