Polí­tica

Foto: Divulgação

O PMDB realiza neste sábado, 28, a convenção partidária para lançar as candidaturas que disputarão em outubro. O presidente nacional da legenda, senador Valdir Raupp estará presente assim como a comissão interventora da legenda estarão presente. O evento começa a partir das 9 horas da manhã no Cristal Hall. Estão sendo esperados representantes de todos os municípios.

 A grande dúvida no PMDB é sobre a cabeça de chapa. No próprio partido há um questionamento se o ex-governador Marcelo Miranda vai mesmo poder disputar. Em entrevista ao Conexão Tocantins o ex-governador garantiu que já está absolutamente definido a confirmação de seu nome. “ Não tem nada que impeça de ser candidato. Nosso trabalho tem sido constante em dizer que não há nada que me impeça”, garantiu.

 Marcelo, que foi cassado em 2009 pelo TSE e disputou as eleições de 2012 na disputa ao Senado conquistou a vaga mas não assumiu, disse que há no Estado uma estratégia para banir os nomes que realmente estão fazendo um trabalho no sentido de ajudar o Tocantins. Ele citou o julgamento do TRE que deixou o pré-candidato ao Governo, Marcelo Lelis inelegível e ainda uma ação que a Procuradoria regional Eleitoral pretende ingressar contra o também pré-candidato Ataídes Oliveira do Pros. “ Querem banir as pessoas que tem compromisso com o Estado e estão defendendo a bandeira do Tocantins, mas não vão conseguir, a população está atenta e não assimila mais isso”, afirmou.

 O nome de Marcelo não saiu na lista dos possíveis inelegíveis divulgada pelo Tribunal de Contas da União – TCU e ele diz ter várias certidões que comprovaria estar em plenas condições de elegibilidade.

 Na convenção o nome da senadora Katia Abreu também será oficializado para o Senado. Marcelo continua defendendo a união das frentes de oposição para fortalecimento do grupo. O PT e o PSD são os aliados mais prováveis do PMDB.