Polí­tica

Foto: Divulgação

As candidaturas majoritárias e proporcionais já foram registradas no Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins. Cada grupo estipulou o teto máximo para o gasto das campanhas. No total, são 274 candidatos a deputado estadual e 52 para deputado federal. O prazo para análise dos pedidos e homologação dos registros é o dia 5 de agosto.

A coligação  “A mudança que a gente vê” encabeçada por Sandoval Cardoso estimou gasto de 20 milhões para governador e 15 milhões para senador. O candidato ao Senado é o deputado federal Eduardo Gomes.

A coligação tem 129 candidaturas a deputado estadual e 24, a federal. A coligação é formada pelos seguintes partidos: SD, PR, PDT, PRB, PSDB, PTB, PTC, PEN, PPS, PSB, PHS, PSL, PRTB, DEM, PP, PRP, PSC.

Já a coligação “A experiência que faz a mudança” que tem à frente o ex-governador Marcelo Miranda e é formada pelo PMDB, PV,PR e PSD estimou gasto de R$ 30 milhões e R$ 15 milhões para a disputa ao Senado que tem como candidata a senadora Katia Abreu.  O grupo tem  96 candidaturas a deputado estadual e 11 a deputado federal.

A coligação “reage Tocantins” que tem Ataídes Oliveira do Pros como candidato estimou gasto de R$ 16 milhões para governador e R$ 8 mi para senador.  PTN, PPL, PMN, PSDC, PCdoB e PTdoB fazem parte da coligação que registraram 35 candidaturas a deputado estadual e 10, a federal.

Do PCB,  Carlos Potengi da coligação “Pelo poder popular” tem  como candidata a vice-governadora Evanilde Gomes e Ceiça Oliveira para o Senado Federal e estimou gastar R$ 100 mil com a majoritária. Já a chapa do Psol encabeçada por Joaquim Rocha e que tem Elvio Quirino para o Governo estimou gastar R$ 6 mi para governador e Senador.

Propaganda eleitoral

A propaganda eleitoral já é permitida porém a justiça eleitoral adverte para os abusos e crimes eleitorais que devem ser denunciados no TRE. O programa eleitoral só a partir de agosto.