Estado

Foto: Divulgação

O resultado da junção de conhecimento e força de trabalho das diretorias Financeira, Judiciária e de Informática, na criação de um gerenciador de requisição de valores, foi apresentado a presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins, desembargadora Ângela Prudente. Durante reunião no gabinete da presidência, na última segunda-feira (7/7), foram mostrados os detalhes da proposta do projeto que deverá promover a automação e modernização do sistema de precatórios.

O sistema usará a base de dados do e-Proc garantindo a interoperabilidade. O acesso será facilitado a todos os envolvidos, mas cada usuário terá sua senha e níveis de permissão, não havendo interferência entre áreas. Outra vantagem é a transparência, pois toda ação desenvolvida pelos usuários será registrada aumentando a segurança. "É um avanço não só tecnológico, mas para o Poder Judiciário e vai trazer integração entre as ferramentas, dando mais segurança ao processo, publicidade e transparência, sempre com agilidade na prestação jurisdicional", explicou o diretor de Informática, Rogério Nogueira.  

Segundo o diretor Financeiro Gizelson Monteiro de Moura, o sistema não vai mudar a rotina já desenvolvida atualmente, mas promoverá a automação. “Primeiramente haverá melhoria na padronização e também na celeridade, além disso, nós vamos ter uma ferramenta que, qualquer servidor poderá manusear sem dificuldade ", garantiu o gestor.

A desembargadora Ângela Prudente acompanhou atenta a apresentação, tirou dúvidas e fez sugestões. Ao final parabenizou a equipe pelo comprometimento no desenvolvimento de forma rápida e eficiente. "Fico feliz e tenho certeza que será um avanço muito grande em vários setores, indo além das diretorias envolvidas. Estão todos de parabéns. Estamos indo ao encontro dos anseios deste Tribunal e desta Gestão em oferecer cada vez mais transparência, celeridade, acesso às partes, além de segurança jurídica e administrativa, por meio da padronização", declarou a presidente.

A reunião de apresentação do projeto também contou com a presença do diretor Judiciário, Francisco de Assis Sobrinho e servidores das três diretorias envolvidas. O próximo passo será a apresentação do sistema ao Comitê Gestor de Precatórios com representantes do Poder Judiciário Estadual, Justiça Federal e do Trabalho.(Ascom TJ)