Campo

Foto: Divulgação

A colheita de milho safrinha no Tocantins já teve início e deve acontecer até o final do mês de julho. A expectativa de colheita da safra 13/14 é de 493,9 toneladas, representando um crescimento de 156,4% se comparado à safra 12/13, que produziu 192,6 toneladas. Os dados são da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que aponta a área plantada de 100,9 mil hectares, demonstrando 146% de aumento da área plantada da safra 12/13 que foi de 40,9 mil ha.

A produtividade também teve crescimento de 3,9% onde foram colhidos 4.710 kg/ha, já para esta safra 13/14 a perspectiva é colher por hectare em torno de 4.895 kg/ha. O aumento da produtividade segundo o secretário executivo da Agricultura e Pecuária, Ruiter Padua, pode ser atribuído ao aumento da tecnologia no campo, aliado ao clima que favoreceu o cultivo. “Este ano não tivemos problemas climáticos, as chuvas foram periódicas e caíram até final de maio, o que contribuiu para suprir as necessidades hídricas da produção”, explicou.

No Tocantins o milho safrinha é cultivado na entressafra do cultivo da soja que é plantada no início de novembro e colhida até o mês de março. “O cultivo é sustentável, pois aproveita a adubação residual que foi utilizada para o plantio da soja, o que diminui os custos da produção e gera mais uma oportunidade de renda para o produtor rural”, explica o engenheiro agrônomo da Seagro Genebaldo de Queiroz.

Segundo informações da Diretoria de Fomento a Agropecuária a soja produz cerca de 50 sacas por hectare com venda média da saca no valor de R$ 60,00, podendo render um valor bruto de R$ 3 mil por hectare. Já o milho safrinha produz cerca de 80 sacas por hectare e se vendido a R$ 25,00, a saca renderá R$ 2 mil bruto por hectare, assim a produção se torna vantajosa para o produtor.

As áreas de maior produção no Estado ficam nos municípios de Campos Lindos, Dianópolis, Porto Nacional e Pedro Afonso. Uma grande parte da produção fica no Tocantins e o restante é comercializado para outras regiões, principalmente para os estados do Nordeste. Na Região Norte do País, apenas os estados do Tocantins e Rondônia produzem o milho safrinha. (Ascom/Seagro)