Polí­tica

Foto: Divulgação

O presidente da China, Xi Jinping, anunciou na última quinta-feira, 17, em almoço no Itamaraty, a derrubada do embargo chinês à carne brasileira. O anúncio foi feito em encontro promovido  pelo governo brasileiro. Convidada da presidente Dilma Rousseff, a senadora Kátia Abreu (PMDB) comemorou durante o almoço a decisão chinesa, um dos objetivos que perseguiu diuturnamente nos últimos anos, como foi reconhecido, durante a solenidade, pelo presidente do BNDES, Luciano Coutinho. “Tenho trabalhado nisso há dois anos”, disse a senadora Kátia Abreu, que  já vinha fazendo gestões técnicas e políticas junto ao governo  chinês e aos empresários daquele país oriental sobre o assunto.

A queda do embargo chinês à carne brasileira beneficiará de imediato os produtores tocantinenses, que poderão comercializar sua carne, especialmente  com Hong-Kong, onde a própria Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – da qual a senadora Kátia Abreu é presidente – viabiliza a instalação de empresários do ramo de alimentação (churrascarias).

A China é o País que mais compra produtos do Estado do Tocantins. A balança comercial do Ministério do Desenvolvimento e Comércio Exterior registra que, em 2012, o Tocantins exportou o equivalente a 126,9 milhões de dólares para o mercado consumidor chinês.  Para se ter  uma idéia, de janeiro a maio de 2014, o Tocantins exportou -  no setor de carnes – o equivalente a 91,5  milhões de dólares, que representa 32,7% de todas as exportações tocantinenses no período. (dados da Secex/Ministéro de Desenvolvimento e Comércio Exterior).

Comparando-se com as exportações do mesmo período do ano passado (de  janeiro a maio de 2013), da ordem de 83,2 milhões de dólares, as exportações de carne e derivados apresentaram, este ano, no Estado um crescimento de 10%.  “Precisamos fortalecer nossa  indústria e nossos produtores, incentivar que melhorem sua  produtividade e para isso buscamos novos mercados, como temos feito tanto na CNA como na Federação da Agricultura do Tocantins”, disse Kátia Abreu.

Por: Redação

Tags: Dilma Roussef, Kátia Abreu, Xi Jinping