Polí­tica

Foto: Divulgação

Dos 360 candidatos registrados para concorrer nas eleições de outubro no Tocantins, 255 são homens e 105 são mulheres e apenas 143 destes registrados são naturais do Estado. Dos 255 registros do sexo masculino que disputarão as eleições, 98 são naturais do Tocantins. Já das 105 mulheres registradas, apenas 45 são naturais do Estado. 

Se tratando de candidatos naturais do Estado, as cidades que possuem mais candidatos são: Porto Nacional com 21 candidatos, Araguaína com 11 candidatos e Miracema do Tocantins com seis. Na capital, Palmas, foram identificados na lista apenas dois registros: Fernando Antero de Sousa Sobrinho (22 anos), com ensino médio completo, que disputa o cargo de deputado estadual pelo PMN e Jocylaine Calumbra dos Santos (Jô) que disputa o cargo de deputada estadual pelo PRTB. A palmense tem apenas 21 anos de idade e possui o ensino superior incompleto.

Escolaridade Masculina

A grande maioria dos candidatos masculinos, em geral, tem formação em ensino superior completo e as idades vão de 20 a 84 anos.

Dos candidatos que disputam vaga ao Governo do Estado, quatro tem ensino superior completo e dois apenas o ensino médio. Dos candidatos a vice-governador, um tem ensino superior completo e dois apenas o ensino médio. Dos candidatos ao senado, dois são formados com ensino superior completo, um tem formação em superior incompleto e outro apenas o ensino fundamental. Dos seis candidatos a 1° suplente, dois deles são formados com ensino superior completo, dois com superior incompleto e dois com ensino médio completo. Dos cinco candidatos a 2° suplente de senado, dois tem superior completo, dois ensino médio completo e um superior incompleto.

Dos 38 candidatos ao cargo de deputado federal, 24 tem ensino superior completo, 11 ensino médio e três apenas o ensino médio incompleto. Do grau de escolaridade dos candidatos a deputado estadual, 87 tem superior completo, 16 ensino superior incompleto, 57 tem ensino médio completo, três tem ensino médio incompleto, 25 são formados com o ensino fundamental completo e dois apenas lê e escreve, segundo TSE.

Escolaridade Feminina

Das três mulheres que concorrem na disputa à vice-governadoria, uma tem ensino superior completo e duas apenas o ensino médio. Já as duas candidatas ao senado tem ensino superior completo. Das 17 candidatas à Câmara Federal, nove tem superior completo, três superior incompleto, três ensino médio completo e duas tem apenas ensino fundamental. Ao cargo de de 2° suplente de senado, a candidata tem ensino médio completo.

Das 82 candidatas na disputa ao cargo de deputada estadual, 46 tem superior completo, sete superior incompleto, 22 ensino médio completo, quatro ensino médio incompleto, uma ensino fundamental completo e duas ensino fundamental incompleto. 

 Percentual mínimo

O artigo 10, §3º, da Lei 9.504/97 estabelece regra que a doutrina e a jurisprudência convencionaram denominar cota eleitoral de gênero. Alterado pela reforma eleitoral de 2009 (Lei 12.034/09), o artigo dispõe que: “Do número de vagas resultante das regras previstas neste artigo, cada partido ou coligação preencherá o mínimo de 30% (trinta por cento) e o máximo de 70% (setenta por cento) para candidaturas de cada sexo”.