Campo

Foto: Divulgação

O Sistema de Defesa Agropecuária executado pela Adapec em parceria com o setor público e produtores rurais tem alavancado a produção agropecuária. Em destaque está à produção de soja na safra 2013/2014, que chegou a 2.097,9 toneladas de grãos e a exportação de mais de 34 mil toneladas de carnes, produtos e subprodutos no ano passado. Este cenário traz otimismo para os produtores rurais e refletem diretamente na economia do Estado, já que é um atrativo para novos investidores.

Neste contexto, o Estado já está se preparando para receber a visita da União Européia, um dos mercados de consumo mais exigentes do mundo. Para tanto, o governo do Estado está reformando as 30 barreiras fixas da Adapec. “Esta revitalização na estrutura proporcionará melhores condições de trabalho aos nossos servidores e o atendimento aos produtores rurais, além de adequarmos ao padrão exigido pela União Européia”, disse a diretora de Defesa, Inspeção e Sanidade Animal, Leila Pessoa.

Outro fator que tem colaborado com as ações é a modernização do sistema de informação com a aquisição de um novo servidor de informática que trará mais agilidade na transmissão de informações e o desenvolvimento de novas tecnologias. Além disso, foram entregues aos escritórios locais 181 computadores, 89 impressoras e mais 23 GPS. “Realizamos ainda 369 palestras e 69 capacitações em 2013, capacitando mais de 10 mil pessoas entre produtores rurais, servidores e comunidade em geral” ressalta Leila.

Como parte do fomento ao setor agropecuário e valorização dos servidores foi apoiada a criação e a aprovação do Plano de Carreira, Cargos e Remunerações – PCCR dos servidores da Adapec, que beneficiou 730 profissionais concursados. “Foi um conquista de uma luta antiga da classe, atendida pelo governo do Estado, que é fundamental para manutenção, prevenção e combate a doenças e pragas da área animal e vegetal”, disse o presidente da Adapec, Marcelo Aguiar Inocente.

Marcelo diz ainda que todos os resultados alcançados corroboram a importância do envolvimento de todos os integrantes do sistema de defesa agropecuária para complementação das ações no campo e na cidade, incluindo o controle de atividades de saúde, sanidade, inspeção, fiscalização, educação, vigilância de animais, vegetais, insumos e produtos de origem animal e vegetal. “Sabemos que temos muitos desafios pela frente, mas acreditamos na força deste trabalho integrado que é capaz de garantir a inocuidade e competividade dos nossos produtos ao mercado interno e externo, que traz benefícios para todos os envolvidos no processo”, afirma. (Ascom Adapec)