Estado

Foto: Madson Maranhão

Os produtores tocantinenses agora contam com novo Zoneamento Agrícola de Risco Climático para nove culturas: algodão herbáceo, amendoim, arroz de sequeiro, feijão 1º safra, girassol, milho, mamona, soja e sorgo. Os documentos, chamados também de Zarc, foram divulgados no Diário Oficial da União, do dia 22 e 24, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Os produtores interessados no zoneamento climático podem acessar as portarias individuais por cultura no seguinte endereço:http://www.agricultura.gov.br/politica-agricola/zoneamento-agricola/portarias-segmentadas-por-uf.

De acordo com o secretário da Agricultura e Pecuária, Ruiter Padua, o zoneamento é um instrumento de política agrícola e gestão de riscos na agricultura, minimizando prejuízos. “Este documento detalha qual o melhor solo para se cultivar e ainda o período correto de plantio, segundo cada município. É tão importante que vem sendo exigido por algumas instituições financeiras para liberação de empréstimos a produtores, que precisam apresentar a proposta de plantio de acordo com o zoneamento”, comentou o secretário.

De acordo com o engenheiro agrônomo da Seagro, Anderson Pereira, o Zarc mostra ao produtor a relação dos municípios indicados ao plantio de determinadas culturas, com seus respectivos calendários de plantio. “A soja, por exemplo, tem três tipos, a perene que pode ser colhida em 90 dias, a semiperene que tem prazo de até 120 dias e a longa com prazo para colheita maior que 120 dias. Com a forma de cultivo errada, o produtor pode perder o prazo para o cultivo de outra cultura, como o milho safrinha”, explicou.

Ao todo, 23 culturas já tem zoneamento de risco climático para o plantio no Tocantins. São elas: Abacaxi, Açaí, Algodão herbáceo, Amendoim, Arroz de sequeiro, Banana, Cana-de-açúcar, Coco, Dendê, Feijão 1º safra, Feijão 2ª Safra, Gergelim, Girassol, Mamão, Mamona, Mandioca, Maracujá, Milheto, Milho, Pimenta-do-reino, Pupunha, Soja e Sorgo. (Ascom/Seagro)