Polí­tica

Foto: Divulgação

Após vinte dias letivos paralisados, chegou ao fim a greve dos professores em Cristalândia na última sexta-feira, 29, e cerca de 600 alunos voltaram às atividades. O impasse terminou durante reunião realizada na última quinta-feira, 28 de agosto, entre Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Tocantins (Sintet), representante do executivo municipal e da Comissão Permanente do PCCR, formada por profissionais da educação.

Apesar da Prefeitura de Cristalândia alegar que não havia orçamento para cumprir com as reivindicações da categoria, o diretor de Assuntos Municipais do Sintet, Joelson Pereira, disse que foi realizado estudo da Folha Analítica que mostrou que o limite prudencial não estaria comprometido.

Diante dos fatos, a secretária municipal de educação, Maritânia Souza de Oliveira, apresentou uma proposta que foi aceita pela categoria.

A proposta consiste em: Cumprimento do Piso Salarial Profissional Nacional – PSPN 2014; Pagamento das Progressões (Horizontal e Vertical);  Revisão do PCCR em abril de 2015; Inclusão da gratificação de 10% no vencimento.

A categoria deflagrou greve no último dia 31 de julho, em troca do cumprimento dos acordos firmados com os educadores no ano passado, quando a Prefeitura prometeu efetivar o Plano de Cargos, Carreiras e Salários.

Os professores retomaram suas atividades ainda na sexta-feira.