Campo

Foto: Divulgação

A Cooperativa Agroindustrial de Pedro Afonso (Coapa) fechou a Safra 2013/2014 com mais um recorde. Depois do armazém em Pedro Afonso receber 83.525 toneladas de soja, número registrado no dia 30 de maio, a unidade recepcionou 19.239 toneladas de milho, no final de agosto. Os dois volumes são os maiores contabilizados nos 16 anosde história da cooperativa.

A produção de soja foi entregue por 83 produtores, cooperados e não cooperados, além de tradings, e é proveniente de fazendas de 15 municípios da região de Pedro Afonso.

Já o milho foi produzido por 29 produtores, sendo 21 cooperados e oito não cooperados, dos municípios de Pedro Afonso, Bom Jesus do Tocantins, Rios dos Bois, Guaraí, Itacajá, Tupiratins, Miranorte, Tupirama, Fortaleza do Tabocão e Centenário.

Até esta quarta-feira, 3 de setembro, já haviam sido expedidas 75 mil toneladas de soja, principalmente para a China e países da Europa; e 3.719 toneladas de milho adquiridos, principalmente, por empreendimentos que trabalham com confinamento de bovinos e aves no Tocantins e estados do Nordeste do Brasil.

O superintendente da Coapa, José Rander Lopes, afirma que o grande volume de soja recepcionado pelo armazém da cooperativa se deve ao planejamento no sentido de melhorar os procedimentos e fluxos de recepção dos produtos provenientes da safra, com a montagem de um cronograma de recebimento, baseado no histórico, que visou aumentar a capacidade com o funcionamento dos trabalhos durante 24 horas em três turnos ininterruptos.

“Assim pudemos através da racionalização de procedimentos, melhoria dos processos de recebimento e agilidade nas saídas, onde houve também programação junto as trading's compradoras, maximizar nossos resultados, com benefícios a todos, produtores, cooperativa e compradores”, informou Rander, ressaltando ainda dois fatores: a quantidade processada e a qualidade da soja que foi religiosamente conservada e tratada no armazém da Coapa, com respeito e integridade dos contratos efetuados e cumpridos integralmente.

Para o superintendente, a quantidade recorde de recebimento de milho se deve ao aprimoramento das técnicas de cultivo dos grãos, o que também causou o acúmulo do produto em unidade armazenadoras de todo país devido a baixa nos preços. “Na safrinha de milho houve neste ano maior produção e, consequentemente, maior retenção do produto, com a diminuição dos preços praticados. Hoje ainda temos mais de 14.000 toneladas armazenadas, que é o resultado do trabalho de melhoria na recepção e armazenagem, com a maior produção da região”, explicou.

Safra de recordes

No atual ano agrícola a unidade também registrou outros dois recordes. O de maior quantidade de soja recebida em um mês: 46.283,793 em março. E ainda a maior recepção de grãos em um único dia – 2.762,250 toneladas – registrado em 14 de março.

Por: Redação

Tags: Coapa, José Rander Lopes, Pedro Afonso