Cultura

Foto: Márcio de Pietro

Parte da programação dos Festejos da padroeira de Porto Nacional, a Festa das Novenas de Nossa Senhora das Mercês tem início nesta segunda-feira, 15. Declarada pelo governo do Tocantins como Patrimônio Histórico e Cultural do Estado por meio da Lei nº 2.854, de 25 de abril de 2014, a manifestação busca preservar a tradicional manifestação religiosa tocantinense.

Nesta segunda-feira, as comemorações da padroeira têm início às 5 horas, com alvorada em frente à catedral. À noite, às 18 horas, será realizada uma procissão fluvial pelo lago. Às 19 horas, está previsto a celebração da missa campal com a tradicional novena.

A novena segue até o dia 23 de setembro, véspera do dia da padroeira de Porto Nacional. Durante os nove dias, as bênçãos serão direcionadas à saúde, educação, ao bispado, aos homens, mulheres, crianças, jovens, comerciantes, empresários, trabalhadores rurais.

“É importante que o governo reconheça esse desejo da sociedade de Porto Nacional em ter esse bem reconhecido. As novenas, assim como as diversas manifestações religiosas que acontecem no estado têm grande importância porque trazem consigo os costumes, a forma de viver do povo. São tradições antigas que foram transmitidas e preservadas até hoje”, ressaltou o diretor de Arte e Cultura da Seduc, Marcelo Lopes.

Festejo

Os festejos seguem até o dia 24 de setembro, dia da padroeira de Porto Nacional. Na programação, além da novena, está previsto missas, leilões e quermesse. No dia de Nossa Senhora das Mercês, as festividades iniciam com cavalgada às 6 horas, missa da Padroeira, às 8 horas, almoço festivo, batizados, procissão e coroação de Nossa Senhora feita pela Comunidade São José da Paróquia de Nossa Senhora da Abadia de Gurupi – TO.

Confira a programação completa dos festejos pelo site da diocese de Porto Nacional (dioceseportonacional.org.br)

História

A Diocese de Porto Nacional foi criada em 20 de dezembro de 1915 pelo Papa Bento XV, desmembrada da então Diocese de Goiás, e instalada em 11 de julho de 1921.

A devoção por Nossa Senhora das Mercês chegou ao Brasil trazida pelos frades mercedários, e floresceu em grupos formados principalmente por escravos, os quais consideravam Nossa Senhora das Mercês padroeira da libertação dos escravos.

Para o pároco da Catedral, padre Pedro Nunes de Novais, a celebração do Festejo de Nossa Senhora das Mercês é de fundamental importância para manter a devoção entre a comunidade. “Os festejos reforçam a fé católica, além de retomar o nosso berço cultural luso brasileiro, que por volta do século 13, com a ajuda da ordem dos frades mercedários, imprimiu no Brasil colônia a preocupação com o trabalho escravo. Os mercedários propagavam a devoção à Nossa das Mercês pregando e trabalhado em prol da libertação dos escravos negros e índios”, frisa. (Ascom Seduc)