Estado

Foto: Manoel Junior Governo do Estado já revitalizou várias rodovias do Estado e outras estão manutenção Governo do Estado já revitalizou várias rodovias do Estado e outras estão manutenção

A Agência de Máquinas e Transportes do Tocantins (Agetrans) informou nesta terça-feira, 16, que as acusações da senadora Kátia Abreu sobre a manutenção que está sendo realizada na malha rodoviária do Estado são infundadas. Segundo Agência, o reparo na TO-050, trecho Porto Nacional / Miracema do Tocantins, ao qual a senadora se refere, está passando por um “processo legal de manutenção preventiva de conservação” e está contemplado no lote 01 do financiamento junto ao Banco Mundial, processo acompanhado e avalizado pelo Banco nas várias missões realizadas junto ao Governo do Estado.

Segundo  a Agetrans, os serviços fazem parte do Projeto de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável – PDRIS, Contrato de Empréstimo no. 8185-BR, firmado entre o Estado do Tocantins e o Banco Mundial, assinado em 06/12/2012. Trata-se do componente referente à Melhoria das Condições de Transporte em Estradas Pavimentadas, através de contratos do tipo CREMA (Restauração e Manutenção) com duração de 04 anos. O trecho em questão, segundo informa a agência, pertence ao Lote 1 – Regional de Porto Nacional e foi licitado em 19/09/2013 e está sendo executado dentro do cronograma previsto inicialmente para o contrato.

Segundo a Agetrans, devido às dificuldades orçamentárias que a União e os Estados enfrentam, este tipo de contrato minimiza os custos de manutenção, pelo fato das ações ocorrerem continuamente durante toda a execução do contrato, sem deixar a rodovia deteriorar para depois restaurar.

Errou

A manutenção da rodovia está sendo realizada pela empresa ganhadora da licitação para o lote 01, a CCM - Construtora Centro Minas, segundo a Agetrans, e não pela Construtora EHL, como erroneamente a senadora ressaltou em sua rede social.

Quanto a TO-070/ TO-181, trechos: Formoso/Sandolândia/Araguaçu, a Agência esclarece que o trecho foi construído em 2002, o serviço de rejuvenescimento da capa asfáltica está sendo realizado devido o pavimento ter sido construído há mais de dez anos e está entrando em processo de oxidação. Se o serviço não fosse executado neste exato momento, com mais um período chuvoso, o estado de deteriorização do trecho resultaria em um custo elevado de manutenção futura.

Patrimônio Rodoviário

Ainda segundo a Agetrans, o Estado vem promovendo uma política de manutenção do patrimônio rodoviário existente. Atualmente o Estado possui cerca de 6.500 Km de rodovias estaduais pavimentadas, destes 1.550 km serão contemplados com Contratos tipo CREMA (Estado/BIRD), o restante, pavimentos com vida útil superior a 05 (cinco) anos irão sofrer intervenções como as que estão ocorrendo na TO-070, cujo objetivo é o de fazer reparos superficiais, rejuvenescimento da capa asfáltica, sinalização horizontal e vertical.

Estranheza

A Agetrans afirma que, com todas as ações de preservação preventiva e manutenção sendo realizadas normalmente, causa estranheza a senadora vir a público, em momento eleitoral, reclamar das ações do Governo do Estado, que “cumpre com a sua obrigação de cuidar do bem público, preservando assim a o maior patrimônio do Estado: a vida dos cidadãos”, conclui. 

Por: Redação

Tags: Agetrans, Banco Mundial, Kátia Abreu, TO-050