Ciência & Tecnologia

Foto: Divulgação

Era pra ser apenas mais um serviço da internet que termina e deixa saudades aos seus usuários, mas o fim da rede social Orkut marca a trajetória de milhões de internautas, principalmente de brasileiros, que começaram a conhecer a web por meio dessa ferramenta.

A rede tornou-se espaço próprio tanto para interação, experimentação quanto de excessos por partes dos membros. Era possível postar depoimentos particulares ou públicos chamados de  "testimonials" e, até mesmo, testar a criatividade ao criar imagens com a combinação de caracteres no "scrapbook", espaço voltado para recados no perfil de cada usuário.

Nesta terça-feira, 30 de setembro, a empresa Google, dona do Orkut, escolheu como o último dia para se fazer login na ferramenta ou o download de seus arquivos antes de se tornar item recente da memória da web.

Durante a edição de 2014 do festival Youpix, que debate a cultura na web, o Orkut não podia deixar de ser lembrado. Um debate sobre a rede social, que já tinha a sentença de morte decretada, aconteceu com a participação de Maurício Cid e Bruno Predolin que, conhecidos como C! e B!, tinham mais de mil comunidades entre as mais populares da rede social. 

O Orkut surgiu em janeiro de 2004 a partir do projeto inicial chefiado pelo engenheiro turco da Google, Orkut Büyükkökten, que deu seu nome a ferramenta. A ideia era criar uma rede entre as pessoas  com foco no público norte-americano. Mas a ferramenta popularizou-se mais na Índia e no Brasil. Assim, em 2005, o Orkut recebeu versões em outros idiomas, para além do inglês: francês, italiano, alemão, castelhano, japonês, coreano, russo e chinês.

Curiosidades:

> No começo da rede, era preciso receber o convite de um amigo para acessar à rede. Depois, o acesso tornou-se disponível a qualquer pessoa que fizesse um cadastro.

> Em abril de 2006, o Orkut permitia saber quem visualizou o seu perfil. O recurso mostrava os últimos cinco membros a visualizar sua página com informações básicas.

> O sucesso da ferramenta permitiu a experimentação de várias ferramentas como a inserção de vídeos do Youtube, mas algumas delas geram estranhamento.

Utilizando conceitos trazidos dos fóruns da internet, as comunidades do Orkut permitiam a discussão de temas por bloco com a participação de um mediador, que ajudava o dono da comunidade a fazer a administração do espaço.

Em 2008, o Google Brasil já dominava o controle das decisões da rede social uma vez que o público brasileiro dentro era mais de 40 milhões na época. Houve alguns avanços como a inserção de um sistema para sugerir amigos de amigos.

Contudo, em 2009, o Orkut mudou seu layout (sendo chamado de Novo Orkut) em uma tentativa de conter a ascensão do Facebook, que se tornava mais popular. Em 2011 ocorreram mudanças na própria logo, mas não conseguiu manter um ambiente atraente.

A decadência aconteceu em 2012, quando o Facebook passou a ter mais usuários do que o Orkut. Em 2013, redes sociais menos expressivas no mercado venceram o Orkut em números de usuários. Assim, com a mudança de postura do Google sobre as redes e o investimento no Google Plus, que chegou a integrar a base de dados do Orkut, a rede social que acompanhou a inserção de muitos brasileiros à internet chega ao fim no dia 30 de setembro de 2014. (Com informações EBC)

Por: Redação

Tags: Agência Brasil, Orkut