Polí­tica

Foto: Divulgação

Aconteceu no auditório do Hotel Estrela na noite desta última segunda-feira, 13, o evento “No dia 13, digo que sou Dilma”. Durante o evento, o presidente estadual do PT, Júlio César Brasil convocou todos os presentes a “colocar Dilma no peito, e colocar no peito de mais 20, 30 pessoas”, e que carregassem a bandeira da Dilma, “Vamos ajudar essa eleição a ser muito mais vitoriosa, isso é possível depende da gente”. Também esteve presente no evento o suplente de senador, Donizeti Nogueira (PT), que durante sua fala ressaltou que a volta do PSDB, representaria um retrocesso para o Brasil. E assim, Nogueira, acentuou da importância da militância ir para rua, “vamos mostrar a nossa cara, que nós encontramos nossos eleitores”.

O governador eleito Marcelo Miranda (PMDB), afirmou que o “discurso é muito bom mas é preciso ir para prática”, e evidenciou que é preciso ir para as ruas, buscar os votos na base e que o foco do momento é a reeleição da presidente.

Representando o PSOL, esteve presente o professor Élvio Quirino, que pontuou os vários programas sociais e ações do governo Dilma, principalmente voltados para a educação. Elvio, que foi candidato a senador, falou sobre a importância da reforma politica, e ainda disse que “Dilma representa o que temos de mais avançado” para melhorar o País.

O vereador Joaquim Maia representou o PV, e trouxe a discussão para o Tocantins dizendo que o PV, PT, PMDB, PSD “tem um projeto de transformação do Tocantins, um projeto para colocar novamente o Tocantins nos trilhos do desenvolvimento, e sabemos foi integralmente respaldado pela presidenta (sic) Dilma, esse projeto não podemos deixar pelo meio do caminho”.

Presidente do PCdoB, Luciano Arruda, convocou todos os militantes do PCdoB a se unirem aos outros partidos e irem para ruas pedir voto para Dilma, destacou ainda que ela é a “diferença para o Brasil e para o mundo”. Coordenador da campanha de Dilma no Estado, o prefeito de Colinas do Tocantins, José Santana Neto (PT), finalizou o evento chamando todo mundo “para o corpo a corpo”, e ressaltou: “A presidenta (sic) Dilma vai ser eleita, e vai continuar fazendo justiça, como queremos nesse Brasil”, disse.

Estiveram presentes candidatos eleitos da base aliada da presidente, representantes classistas, integrantes de movimentos sindicais e sociais, da CUT, do Movimento Nacional de Luta pela Moradia, da UNE, da Marcha Mundial das Mulheres, do MAB, do MST, da Casa do Estudante, da UJS, da JPT, da Kizomba, da Enegrecer, do Sintet, da UFT, do Sindicato dos Instrutores de Trânsito, do MPA, do IPHAN, da Universidade Federal do Tocantins, além dos deputados José Roberto Forzani (PT) (estadual) e Josi Nunes (PMDB) (federal). Falaram representando os grupos presentes Veneranda Dias do Conan, Mário Benício da CUT e Carlos Elias da UJS.