Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado eleito Paulo Mourão (PT) oficiou vários órgãos como o Tribunal de Contas, a Controladoria Geral e o Ministério Público Estadual  para que tomem medidas para acompanhar os convênios e recursos financeiros do Estado. O pedido foi encaminhado ainda para o secretário de Controle Externo do Tribunal de Contas da União, Carlos Eduardo Dias.

Mourão apontou o que chamou de “mais nova artimanha do governo”. “Consiste na transferência de recursos financeiros que seriam destinados a convênios firmados com diversos órgãos da administração federal para diversos órgãos da administração federal para conta única do tesouro estadual ou para os cofres estaduais, que segundo fontes, estaria programada para acontecer a partir de hoje até esta segunda-feira, 27”, disse. Segundo o deputado eleito ainda não se sabe a gravidade da conduta que deve ser investigada e coibida.

O deputado argumentou ainda que a prática de tal ato inviabiliza a conclusão de diversas obras imprescindíveis para a sociedade podendo ainda causar sérios prejuízos ao povo e ao erário. “Seja pela demora ou mesmo pela inexecução do objeto pactuado”, disse.

O Conexão Tocantins procurou ouvir o secretário da Fazenda, Marcelo Olímpio sobre a acusação mas as ligações não foram atendidas.