Campo

Foto: Imagem ilustrativa/da web

Entre os dias 5 e 8 de novembro, a Embrapa desenvolve no Tocantins atividades com a cultura da mangaba. Na manhã de quarta-feira, 05, haverá visita à área do Centro Agrotecnológico de Palmas – Agrotins onde há plantio da fruta. À tarde, outra visita, desta vez a uma aldeia Xerente, em Tocantínia, onde também há plantio de mangaba.

Estão programadas ainda oficinas técnicas: uma sobre podas e tratos culturais; outra sobre implantação de áreas de produção da fruta; uma terceira sobre o uso da mangaba no enriquecimento de áreas de reserva legal.

Já no sábado, 8 de novembro, a Embrapa participa da Segunda Festa da Mangaba, que acontece em Goianorte. O pesquisador Josué Francisco da Silva Junior, da Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju-SE), vai falar sobre sistema de produção da mangaba.

Potencial de mercado 

Segundo Josué, "a mangaba apresenta um potencial enorme de mercado, sobretudo no segmento de frutas nativas, produtos naturais, verdes, provenientes de agricultura familiar ou de comunidades tradicionais. É uma espécie típica do Cerrado, o que faz com que o Tocantins, que possui enorme superfície neste bioma, se destaque na produção da fruta".

O pesquisador acrescenta que "existem técnicas de cultivo, desde a propagação até a pós-colheita, desenvolvidas em diferentes biomas, mas que podem ser adaptadas para outras regiões. E isso nós pretendemos realizar no Tocantins, sempre procurando valorizar a troca de conhecimento entre nós, pesquisadores, e os agricultores, cuja experiência se traduz em excelente balizador na obtenção de resultados".

Gustavo Azevedo Campos, pesquisador da Embrapa que trabalha com sistemas de produção de fruteiras tropicais, também vai participar das atividades com mangaba no Tocantins. (Ascom Embrapa)