Polí­tica

Foto: Imagem ilustrativa/da web

A convocação da ex-contadora do doleiro Alberto Youssef, Meire Poza, foi aprovada na CPI do Igeprev na sessão desta terça-feira, 4. O presidente Stalin Bucar solicitou que a presidência da Casa tome todas as providências necessárias, inclusive financeiras, para que ela venha ao Estado prestar os eslarecimentos.

Segundo o deputado Sargento Aragão é necessário a presença da contadora para que ela esclareça os fatos. “A bomba era tão grande que ela pediu para deixar  de ser contadora do Yousseff. Na Petrobras tudo que ele fez ela continuou sendo contadora mas do Igeprev ela resolveu sair”, disse.

Outro assunto discutido foi a convocação do ex-secretário e deputado estadual eleito, Eduardo Siqueira Campos. O presidente disse que pediu a suspensão até que chegasse mais uma informação contundente. “Estamos aguardando informações da Polícia Federal. Até agora só especulação. Não podemos dizer na verdade se ele está envolvido”, defendeu. Segundo ele é preciso de uma informação mais precisa na ordem criminal. “ Para que não possamos estar expondo pessoas pelo simples fato de ter sido presidente do Igeprev”, frisou.

Aragão reagiu. “ A questão é que ele era presidente do Conselho no maior desfalque que o Conselho teve”, disse o deputado.

O deputado do PT, José Roberto Forzani também foi a favor da convocação de Eduardo. “O presidente do Conselho é que define a política de investimento”, argumentou.

Na próxima quinta-feira, 6, membros da CPI vão em vários órgãos em Brasília atrás de mais informações sobre o Igeprev.

Vários ex-presidentes, o atual presidente Lucio Mascarenhas e ainda o presidente do Sindicato dos Servidores, Cleiton Pinheiro prestaram esclarecimentos na CPI.