Polí­tica

Foto: Divulgação Vice-presidente defende rompimento Vice-presidente defende rompimento

O diretório municipal do Partido dos Trabalhadores da capital está dividido com relação à manutenção da sigla na base do prefeito Carlos Amastha (PP). A sigla tem um vereador, Waldson da Agesp que faz parte da base da gestão.

Uma reunião estava marcada para acontecer nesta terça-feira, 11, mas foi adiada para o dia 18. Membros do partido querem rompimento com a atual gestão. “Existe a divisão no diretório e parte do diretório quer que o partido retire o apoio”, confirmou o vice-presidente da legenda, Osedi Pereira em entrevista ao Conexão Tocantins.

Segundo ele há uma insatisfação da relação da atual gestão com o diretório. “O valor que a gestão dá é só para o vereador”, pontuou. O secretário de Comunicação do partido, Gutemberg Saraiva também disse que defende o rompimento. “Já me manifestei a favor”, disse.

O secretário de Governo, Adir Gentil já disse ao Conexão Tocantins que o governo está chamando todos os vereadores e partidos aliados para dialogar sobre a gestão e ainda garantiu que todos os governistas participam da gestão.

O Conexão Tocantins tentou ouvir o vereador Waldson e o presidente do partido, George Brito mas ambos não foram localizados até o fechamento da matéria.