Polí­tica

Foto: Divulgação

A deputada professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO) participará nesta quinta-feira, 20, da 2ª Conferência Nacional de Educação (Conae), em Brasília. A democrata fará uma palestra onde irá tratar sobre as políticas e desafios da formação inicial e continuada de professores. “A qualificação do professor é de fundamental importância para uma educação de qualidade”, disse.

Nesta edição, 3,5 mil delegados representantes de todas as regiões do País e de todos os setores da sociedade envolvidos com a Educação vão debater e deliberar sobre a implementação e o acompanhamento do Plano Nacional de Educação (PNE), em mesas, colóquios e plenárias de votação.

São sete eixos temáticos que perpassam o evento: o Plano Nacional de Educação e o Sistema Nacional de Educação Organização e Regulação; Educação e Diversidade: Justiça Social, Inclusão e Direitos Humanos; Educação, Trabalho e Desenvolvimento Sustentável: Cultura, Ciência, Tecnologia, Saúde, Meio Ambiente; Qualidade Da Educação: Democratização do Acesso, Permanência, Avaliação, Condições de Participação e Aprendizagem; Gestão Democrática, Participação Popular e Controle Social; Valorização Dos Profissionais Da Educação: Formação, Remuneração, Carreira e Condições de Trabalho, e Financiamento da Educação, Gestão, Transparência e Controle Social dos Recursos.

A Conae é realizada a cada quatro anos e é planejada e coordenada pelo Fórum Nacional de Educação (FNE), instituído em 2010. Os delegados são indicados pelas instituições participantes do Fórum e representam todos os atores envolvidos na Educação brasileira: gestores, trabalhadores, professores, pais, estudantes, de todas as etapas da Educação pública e privada, além das três instâncias do Poder Executivo (municipal, estadual e federal).

Como preparação para a Conae, foram realizadas conferências municipais, intermunicipais e estaduais no decorrer de 2013. No primeiro semestre do ano, ocorreram 2.329 reuniões municipais, 19 plenárias no Distrito Federal (DF) e 495 conferências intermunicipais, envolvendo mais de 776 mil pessoas. Já no segundo semestre, 26 conferências estaduais reuniram 23.085 participantes. Paralelamente às reuniões oficiais, foram realizadas conferências livres e discussões nas redes sociais que mobilizaram 1,8 milhão de debatedores.