Polí­tica

Foto: Koró Rocha

O presidente da Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa, José Augusto Pugliese (PMDB) foi à tribuna criticar a prestação de contas do Governo do Estado. “Esse governo gastou muito mais do que a lei permite. E a maquiagem continuou desde 2013 até os dias de hoje quando se extrapola os gastos com pessoal, demite os servidores em massa para dias depois recontratá-los. Porque isso? Porque essa maquiagem permite que o dinheiro que é gasto com demissão não entra na contabilidade da LRF”, criticou ao afirmar que o governo deixou para fazer a prestação de contas de três quadrimestres juntos.

As contas foram apresentadas na Assembleia pelo secretário de Planejamento, Joaquim Junior.

Ele frisou que essa tem sido uma prática constante do governo. “ É só um alerta para que essa Assembleia esteja vigilante”, frisou citando a análise futura das contas da atual gestão por parte da Casa de Leis.

Segundo Pugliese, os benefícios salariais para algumas categorias que foi encaminhado para a Casa de Leis pelo governador Sandoval Cardoso (SD) precisam ser analisados. “ O governo tem mandado aumentos salariais infringindo mais duas leis a de responsabilidade fiscal e  a lei eleitoral. Está parecendo uma Assembleia de fim de governo, uma Assembleia de faz de conta que pode votar o que quiser da maneira que quiser”, frisou. O parlamentar citou ainda as medidas provisórias que tramitam na Casa de Leis e disse que todas estão vencidas. “Daqui a pouco a Assembleia será questionada como uma Casa que vai contra as próprias leis”, disse.

O peemedebista aliado do governador eleito Marcelo Miranda sugeriu que os próximos secretários sejam chamados para apresentar as metas e modelos de trabalho. “A política se faz com gente e para comandar qualquer pasta a primeira situação não é ser amigo é ter competência.  O Estado do Tocantins tem a maior incompetência desse Brasil e temos a prior saúde do Brasil. O povo está esquecido os profissionais não querem trabalhar por causa das condições. A incompetência tem que ser tratada de maneira exemplar e não deixar o incompetente acabar com o sonho do nosso povo”, frisou.