Estado

Foto: Divulgação

O Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado no Tocantins - SINTRAS-TO- encaminhou nota onde repudia a atitude da Secretaria da Saúde e do Governo do Estado quanto à alimentação oferecida aos profissionais da saúde e pacientes nos hospitais do Tocantins.

Nesta quarta-feira, 3, a alimentação chegou a ser suspensa no Hospital Geral de Palmas – HGP.

Veja a íntegra da nota:

Nota de repúdio

O Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado no Tocantins - SINTRAS-TO- vem através desta nota repudiar a atitude da Secretaria da Saúde e do Governo do Estado quanto à alimentação oferecida aos profissionais da saúde e pacientes nos hospitais do Tocantins, além de outras pendências reivindicadas pelos servidores.

O SINTRAS vem recebendo várias ligações e mensagens por meio eletrônico dos seus filiados e representados, que são servidores públicos da saúde, reclamando da péssima qualidade da alimentação onde às vezes é servido somente arroz branco aos profissionais.

É notório que a situação chega a ser um caso desumano do Estado e SESAU servir uma alimentação sem qualidade nutricional aos profissionais durante a jornada de trabalho, que ora chega a ser desgastante ocasionada pelas más condições de trabalho, do local de trabalho e falta de material de trabalho implicando no exercício eficaz dos profissionais em suas funções com precisão.

Assim, o fato demonstra total falta de respeito com os servidores e pacientes das unidades hospitalares, o que está causando indignação da categoria, pois, uma alimentação de baixo teor nutricional acarreta imunidade baixa, colocando em risco os profissionais de contrair doenças, principalmente aqueles que trabalham em situações de risco.

Portanto, repudiamos veemente a atitude do Governo do Estado e exigimos providências com agilidade para solução do problema, e assim oferecer uma alimentação digna aos trabalhadores da saúde que exercem suas atividades com profissionalismo e responsabilidade.Em vista disto, e caso o Governo não tome nenhuma atitude que venha a resolver o problema, apontará para o sindicato defender os direitos da categoria reivindicando através de ação judicial.

Por: Redação

Tags: HGP, Sintras