Saúde

Foto: Divulgação

O ex-secretário de Saúde de Palmas e futuro gestor da Secretaria Estadual de Saúde – Sesau, Samuel Bonilha foi indicado pelo governador Marcelo Miranda (PMDB) na última sexta-feira, 5, porém já começou a trabalhar em prol das primeiras ações que tomará para solucionar os vários problemas da pasta.

A área é uma das mais delicadas atualmente em virtude de vários gargalos que tem inclusive atrapalhado o acesso de várias pessoas a alguns tratamentos. Na semana passada os hospitais ficaram sem alimentação para os servidores e pacientes por falta de pagamento dos fornecedores. Pelo mesmo motivo os anestesistas que atuam nas cirurgias também ameaçam parar já que não recebem desde o mês de agosto.

A falta de medicamentos e insumos também é algo recorrente e alvo de várias ações por parte do Ministério Público e da Defensoria Pública. Em entrevista ao Conexão Tocantins nesta segunda-feira, 8, o novo secretário afirmou que já está fazendo uma série de reuniões de planejamento. Já estamos trabalhando para conseguir dar uma resposta à população com relação a esses vários problemas que tem afetado o cidadão na saúde”, disse.

Bonilha frisou que vai elencar junto com a equipe do novo governo várias ações emergenciais para a área com a intenção de restabelecer a normalidade nos atendimentos aos pacientes em todos os hospitais. Questionado se a situação é preocupante o secretário frisou: “ não gostaria de rotular. Vamos ter que dar a resposta que a população precisa e vamos trabalhar para solucionar os problemas”, disse.

Questionado se já identificou a raiz dos principais problemas, Bonilha comentou que não adanta investir e não ter o controle do estoque nem de material. “Temos que ter um olhar diferenciado. Hoje o que mais aflinge é a falta de materiais e isso está ligado à falta de recursos”, comentou.

O governador eleito Marcelo Miranda afirmou na última semana que fará um grande choque de gestão na Saúde e que fará o que for necessário para resolver os problemas. A indicar os secretários Marcelo disse que os escolhidos já começariam a trabalhar imediatamente no planejamento das pastas.