Palmas

Foto: Antônio Gonçalves No mês passado a Defesa Civil da capital realizou mapeamento de área de risco no setor Morada do Sol I No mês passado a Defesa Civil da capital realizou mapeamento de área de risco no setor Morada do Sol I

A Defesa Civil de Palmas está fazendo o laudo de duas casas da região sul de Palmas que foram invadidas pela enxurrada durante forte chuva que caiu na noite de sábado, 13, e seguiu até o domingo, 14. Após a conclusão do laudo, executado por uma engenheira civil, serão apontadas as providências cabíveis.

Segundo o superintendente da Defesa Civil, Iranilto Sales, a primeira residência, localizada em Taquaralto, foi atingida em decorrência da queda de um muro que não aguentou a força da água. “No local há um desnível entre um lote e outro, o que fez com que a água se acumulasse”, explicou.

A enxurrada também levou o muro de outra casa, no Setor Santa Fé. Nesse caso, uma construção vizinha corre risco de desmoronamento sobre a residência. Dessa forma, como prevenção, a Defesa Civil retirou a família do local e estabeleceu um prazo de 08 dias para o proprietário da construção resolver o problema, e assim os moradores retornarem à residência.

A Defesa Civil explicou que vai acompanhar as ocorrências sendo que o laudo apontará as causas dos incidentes e outras providências a serem tomadas.

Monitoramento

Além dessas áreas, Sales informa que a Defesa Civil realiza o monitoramento constante de regiões consideradas de risco na Capital, como os setores Belo Vale, Morada do Sol e áreas próximas ao Córrego Machado, Ribeirão Taquaruçu, dentre outras.

“Temos um mapeamento dessas áreas e acompanhamos as famílias que habitam essas regiões, fornecendo informações preventivas e que providências tomarem caso ocorram incidentes em decorrência de inundações”,  ressalta Sales.

O Superintendente aponta também alguns cuidados a serem tomados por quem está em áreas de risco em ocasiões de fortes chuvas, como guardar alimentos e eletrodomésticos em locais altos, não deixar animais presos e ter atenção com pessoas de baixa mobilidade, como idosos e crianças.

Em casos mais graves é recomendado que se deixe o local, tendo o cuidado de desligar gás, energia e água, evitando assim o risco de acidentes decorrentes de curtos-circuitos, e outras causas. (Secom Palmas)