Estado

Foto: Divulgação

A Comarca de Colmeia, dentro de seu planejamento estratégico, alcançou no ano de 2014 resultados satisfatórios em seus indicadores. Entre os meses de janeiro a novembro foram reduzidos aproximadamente 15% do acervo de processos e procedimentos. Os avanços ocorreram mesmo tendo a forte entrada de feitos, um dos entraves, e o grande acúmulo de anos anteriores. Saindo de 4.617 em janeiro e fechando o mês de novembro com 3.900 processos.

Ainda com relação às metas internas, foi cumprido o princípio da razoável duração do processo, proporcionando uma maior celeridade, com relação às ações que ingressaram em 2014. Ressaltou-se ainda a realização de mais de 600 audiências conciliatórias, em regime de mutirão, com resultados de solução em mais de 50% dos casos, direcionamento mais célere do procedimento e a realização de 12 julgamentos do Tribunal do Júri.

O escrivão criminal Rosimar José de Faria Pires mencionou que “o número e julgamentos do Tribunal de Júri superou anteriores 10 anos, o que mostra que a justiça passou a dar uma resposta mais rápida para a sociedade”.

A equipe de trabalho da Comarca também cumpriu a meta 01 do Conselho Nacional de Justiça (julgar mais processos de conhecimento, com relação aos que entraram no ano de 2014), em mais de 200% em média. Cumpriu ainda a meta do CNJ de realizar pelo menos 03 julgamentos do Tribunal do Júri na semana nacional; e a digitalização de 100% do acervo físico, com mais de 1.600 processos virtualizados.

O magistrado Ricardo Gagliardi, diretor do Foro, explicou a importância dessa sondagem quanto ao planejamento estratégico na Comarca. “É muito importante conhecer os números alcançados, pois nos dá um caminho a seguir na direção de nossa missão e visão de futuro, e uma oportunidade de melhorar continuamente. Acredito que o esforço despendido por todos da equipe foi substancial para começarmos a mudar a realidade do sistema de justiça na região”, afirmou o juiz. (Ascom TJ)