Estado

Foto: Divulgação

A falta de quorum entre os deputados para votação das medidas provisórias e Projetos de Lei que instituem os Planos de Cargos, Carreiras e Remunerações (PCCR) dos servidores do Quadro Geral, Itertins, Naturatins, Ruraltins, Adapec e também dos empregados públicos da Unitins deixa os servidores revoltados.

Mesmo com a presença de centenas de servidores em plenário na manhã desta terça-feira, 16 de dezembro, a maioria dos deputados não compareceu para votação. Dos 24 deputados, apenas 11 registraram presença em plenário. Nesta quarta-feira, 17, pela manhã apenas seis deputados compareceram e novamente não houve quórum.

O presidente da Assembleia, deputado Osires Damaso, encerrou a sessão por falta de quorum. A ausência dos deputados causou a revolta dos servidores que aguardavam pela aprovação dos projetos em questão. Damaso disse ao Conexão Tocantins que os deputados devem trabalhar até dia 30 porém admitiu a dificuldade com relação á falta de quórum.

“Nós não vamos desistir. Vamos continuar comparecendo e cobrando dos deputados estaduais que aprovem nossos projetos de lei, além da MP 42”, argumenta Cleiton Pinheiro, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins (SISEPE-TO). O objetivo dos servidores é sensibilizar os deputados estaduais a votarem os projetos antes do recesso parlamentar.

A mobilização envolve os servidores públicos estaduais do Quadro Geral, Adapec, Ruraltins, Naturatins, Itertins e empregados públicos da Unitins. (Com informações do Sisepe)