Estado

Foto: Divulgação

O governo estadual empenhou de janeiro a novembro deste ano mais de R$ 24 milhões só de diárias dos servidores mas pagou apenas R$ 16 milhões. Deste valor empenhado R$ 110 mil foram para diárias no Exterior. O atual governo, após as eleições, afirmou que iria cortar gastos e determinou a redução de custo nas secretarias e até de viagens que foram restritas apenas ás necessidades extremas.

O Sindicato dos Servidores Públicos do Estado do Tocantins (Sisepe) afirmou ao Conexão Tocantins que o governo fez um acordo para pagamento das diárias dos motoristas e outros servidores porém não cumpriu. “Fizemos a notificação para a Secretaria da Fazenda e do planejamento cobrando o cumprimento do acordo e não recebemos nenhuma resposta”, informou o presidente do Sisepe, Cleiton Pinheiro.

O Sisepe pretende então buscar via judicial se preciso para conseguir o pagamento das diárias. O valor que ficou em aberto deverá ser avaliado pelo próximo governo que vai definir como e quando será feito o pagamento levando em consideração a situação financeira do Estado.

Muitos servidores que viajaram a serviço do Estado tiveram que pagar as despesas e aguardam o pagamento das diárias.

Dívidas

Segundo a comissão de transição do governador eleito Marcelo Miranda (PMDB) a dívida geral do Estado é de mais de R$ 4 bi incluindo fornecedores das principais áreas de serviços essenciais dentre outras. Estão atrasados ainda pagamento de plantões a servidores da Saúde e até da empresa que fornece alimentação para os hospitais bem como para a que faz a manutenção dos presídios.

Desde o dia 24 o governo estadual está proibido de fazer pagamentos em razão de uma liminar do Tribunal de Justiça. A Procuradoria Geral do Estado- PGE tenta derrubar a liminar porém falta apenas um dia útil para o ano se encerrar.