Estado

Foto: Divulgação

A reforma administrativa do governador Marcelo Miranda traz redução de pastas e de Agências de acordo com a estrutura anunciada até o início desta gestão. A Agência de Máquinas e Trasnportes- Agetrans e a de Notícias foram extintas. A Secretaria de Defesa Social e de Ciência e Tecnologia viraram Agências. Ao todo Marcelo anunciou 41 nomes estratégicos, dentre Chefe de gabinete e do Estado Maior por exemplo,  mas pastas e autarquias são 39 ao todo.

Segundo a Comissão de transição o governo anterior tinha 63 órgãos da administração direta e indireta portanto o corte foi de mais de 20.

A Agência de Turismo foi mesclada à área de Desenvolvimento Econômico e será comandada por Eudoro Pedroza.

Marcelo optou ainda pela extinção da pasta de Relações Institucionais mas retornou com a pasta de Governo, comandada por Herbert Brito e criou ainda a de Articulação Política que será ocupada pelo ex-vice-governador Paulo Sidnei.

A área de Juventude voltou novamente para a área do Esporte e a pasta ficou de esporte, lazer e Juventude sendo ocupada por Salim Milhomem.

A gestão de Marcelo tem quatro mulheres á frente de pastas: Coronel Patrícia na Assistência Social, Gleide Braga na Defesa Social, Elisângela Gloria na Unitins e Mila Jaber na Educação.

O atual governo vai encaminhar Medida provisória com a nova estrutura para aprovação da Assembleia Legislativa.