Polí­tica

Foto: Divulgação

As articulações de bastidores para a eleição da presidência da Assembleia Legislativa do Tocantins ainda estão amenas e devem se intensificar nas vésperas da posse dos parlamentares. Nesta terça-feira, 06, o Conexão Tocantins ouviu vários deputados estaduais sobre a expectativa para a disputa e a definição ainda está na fase de conversação.

O deputado do PSD, Toinho Andrade comentou que continua com seu nome na disputa e trabalhando para ganhar o apoio dos colegas. Segundo ele, o primeiro que ele consultou sobre sua pretensão foi o governador Marcelo Miranda. “Continuo candidato e buscando o apoio dos colegas”, frisou.

Outro nome que se intitula como candidato avulso é José Bonifácio do PR. Nesta terça-feira ele disse que permanece com seu nome na disputa mas que as definições acontecerão somente na véspera. “Eleição na Assembleia começa a definir 48 horas antes da posse, o resto são contatos e bastidores”, pontuou. O deputado disse que neste momento inicial de governo todos os parlamentares estão com boa vontade porém o andar da gestão é que vai determinar se os governistas ou oposição terão maioria.

Mas apesar das pretensões de Toinho e Bonifácio um dos nomes que tem trabalhado intensamente nos bastidores é Paulo Mourão. Ele prefere não comentar o assunto ainda porém o Partido dos Trabalhadores – PT já definiu pelo nome do deputado e chegou inclusive a apresentá-lo a Miranda.Nos bastidores o nome de Mourão segue como um dos que mais vem agregando.

No dia da posse do governador o deputado Wanderlei Barbosa (SD) falou representando a oposição e garantiu que a bancada não fará oposição radical ao novo governo. Dos que não foram eleitos com Marcelo já sinalizaram apoio: Ricardo Ayres (PSB), Amélio Cayres (SD), Cleiton Cardoso (PSL), Mauro Carlesse (PTB), dentre outros.

No grupo da oposição deputados preferem não comentar o assunto porém um dos nomes mais citados é o do atual presidente Osíres Damaso que já manifestou interesse porém disse ao Conexão Tocantins que a intenção é ter um candidato de consenso.

Orçamento

Os deputados vão começar a legislatura com a missão de analisar e votar o orçamento geral do Estado para este ano que a gestão passada sequer encaminhou para a Casa de Leis. Para driblar a falta de orçamento a atual gestão está trabalhando encima da peça aprovada para o ano passado.