Educação

Foto: Divulgação

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Tocantins (Sintet) protocolou na tarde desta quinta-feira, 8 de janeiro, denúncia no Ministério Público Federal (MPF/TO) sobre o possível desvio de recursos do Fundeb, que deveria ter sido utilizado para pagamento do salário de dezembro dos servidores da rede estadual de Educação.

O pagamento dos profissionais da educação é vinculado ao Fundeb. A suspeita de desvio veio à tona, após o governo estadual não pagar o salário dos servidores referente a dezembro de 2014.

Após o Sintet questionar sobre os recursos da Educação durante reunião com os sindicatos realizada no último dia 5, o atual secretário estadual da fazenda, Paulo Teixeira informou que o repasse havia sido feito em dezembro, mas que o mesmo não se encontrava na conta do Tesouro Estadual. “O repasse do Fundeb foi feito, no entanto não se encontra na conta do Tesouro, para algum lugar ele foi e não foi neste governo”, disse Paulo.

O procurador Chefe do Ministério Público Federal no Tocantins, João Gabriel Moraes Queiroz recebeu a denúncia e disse que vai apurar as irregularidades.

Para o Sintet, o ônus do suposto desvio não pode ser atribuído ao trabalhador. “Não aceitamos que o trabalhador pague por má gerência dos recursos públicos, é preciso apurar a verdade e pagar o salário do trabalhador para que ele possa zelar por sua dignidade”, disse o presidente do Sintet, José Roque Santiago.

Participaram da audiência, o Chefe do Ministério Público Federal no Tocantins, João Gabriel Moraes Queiroz, o secretário - geral do Sintet, Carlos de Lima Furtado, o presidente do Sintet Regional de Palmas, Joelson Pereira, o secretário de Formação do Sintet, Julles Rimet, a secretária de Cultura do Sintet Palmas, Maria do Carmo dos Santos, o assessor jurídico do Sintet, Silvanio Mota e o assessor contábil do Sintet, Samuel Chiesa.