Economia

Foto: Imagem ilustrativa/ Da Web

Com o início do ano letivo se aproximando, o Procon Tocantins divulga pesquisa de preços com os itens mais comuns das listas de material escolar para a volta às aulas. A avaliação foi realizada em seis estabelecimentos comerciais das regiões Norte e Sul de Palmas, e em Taquaralto. 

A pesquisa leva em conta os valores que apresentaram o menor e o maior custo, e a grande variação de preços entre um produto e outro, a depender de marca ou qualidade de cada item pesquisado.

Entre os principais itens estão o apontador. Este produto, da mesma marca (Faber-Castell), é encontrado a preços variando entre R$ 1,35 e R$ 2,79, de um estabelecimento para outro. A borracha é encontrada a preços variando entre R$ 0,08 e R$ 3,12, a depender da marca. 

O caderno, com 10 matérias, é encontrado a preços variando entre R$ 6,00 e R$ 21,00, a alternar de marca para marca. A caneta comum é encontrada a preços variando entre R$ 0,30 e R$ 2,80, entre uma marca e outra. A canetinha hidrocor, embalagem com 12 itens, tem preços variando entre R$ 1,87 e R$ 13,90, de uma marca para outra. A cola tubo (90 gramas) é encontrada a preços variando entre R$ 0,80 e R$ 3,05. O giz de cera, embalagem com 12 itens, é vendido a preços entre R$ 0,52 e R$ 4,11, a variar de uma marca para outra. O lápis de cor, embalagem com 12 itens, é encontrado a preços entre R$ 2,20 e R$ 9,12 e a régua, 30 cm, é vendida a preços entre R$ 0,32 e R$ 1,80. 

O preço final da compra completa de material escolar varia entre R$ 38,77 e R$ 101,11, de um estabelecimento para outro. “Lembramos sempre ao consumidor que a pesquisa do Procon é apenas um indicador da média de preços praticados e os pais devem pesquisar antes de comprar, atentando para as promoções, as quantidades que cada aluno necessita e as marcas de sua preferência”, ressalta Francisco Rezende, técnico do Procon.

Além desta orientação, o consumidor também deve estar atento à data de validade dos produtos e exigir, sempre, a Nota Fiscal, com os produtos discriminados.

Lembrete

Os materiais que podem conter na lista são os de uso individual do aluno, como caderno, caneta e pincel. Já o que não é permitido constar nas listas são os materiais de expediente e de uso comum como resma, pincel para quadro, copo descartável e papel higiênico. "Pedimos que os pais se atentem à lista de material e caso tenham dúvida se há algum material que está sendo cobrado indevidamente, podem procurar o Procon", finaliza Francisco.

Procon 

O consumidor pode ligar gratuitamente no número 151 ou se dirigir a algum núcleo de atendimento do Procon localizado em Palmas (Centro – Qd. 104 Sul Rua SE 09, lote 36 e Taquaralto – Rua 10, Qd. 34, Lote 02, Sala 02), Gurupi (Av. Maranhão, nº 1225, Qd. 44, Lote 01), Dianópolis (Rua Solimar Vieira, nº 195), Porto Nacional (Rua Bartolomeu Bueno, nº 2129), Guaraí (Rua 02, nº1349), Colinas do Tocantins (Av. Tocantins, nº 1668), Araguaína (Av. Paranaíba, nº 1743, Sala 02, Centro), Araguatins (Rua Álvares de Azevedo, nº 715) e Tocantinópolis (Av.Nossa Senhora de Fátima, nº 1327). (Ascom Seds)