Estado

Foto: Divulgação José Roque, presidente do Sintet-TO José Roque, presidente do Sintet-TO

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Tocantins (Sintet)  encaminhou nota onde comenta o pronunciamento do secretário estadual de Educação, Adão Francisco realizado nesta manhã ao site de Notícias Conexão Tocantins, a cerca da contratação de dois mil professores e do prazo estabelecido pelo secretário para realização da eleição de diretores de escola.

Adão revelou que a pasta terá que contratar 2 mil professores para suprir o déficit nas escolas do Estado. “Se há déficit de dois mil professores, é imprescindível que seja realizado concurso público imediato para o preenchimento dessas vagas.  O Sintet deixa claro que não compactua com a forma que vem sendo realizado os contratos temporários, pois caracteriza uma forma precária de relação de trabalho”, se manifestou o Sindicato.

Assim que Adão assumiu o Conexão Tocantins o questionou sobre a possibilidade de concurso na área porém o secretário disse que por enquanto não há previsão já que o déficit de professores é menor do que o de outros estados.

Quanto à eleição direta para diretores de escola, o Sintet esclarece que já existe uma comissão formada e instituída pelo governo passado. “A eleição direta é uma conquista da greve dos trabalhadores da rede estadual da educação realizada em março de 2014, e que deve ser respeitada (ver MP 11/2014). O prazo segundo acordado nas negociações da greve é que a realização da eleição aconteça até março de 2015”, informou o Sindicato.

Para o Sintet, o governo é obrigado a manter as negociações em andamento e efetivá-las. “É a maneira mais coerente de manter o diálogo com os profissionais da educação”, disse.

O atual secretário da pasta trabalha para reformular o Plano Estadual da Educação dentre outras demandas da área bem como contornar os problemas deixados pela gestão anterior.

Por: Redação

Tags: Adão Francisco, Sintet