Educação

Foto: Divulgação

O Sintet encerrou nesta sexta-feira, 16 de janeiro, o Planejamento Estratégico 2015.  A diretoria executiva do sindicato esteve reunida em Palmas desde a última quarta-feira, dia 14, para traçar as metas de trabalho a serem realizadas em 2015.

O presidente do Sintet, José Roque cobrou nesta manhã, do secretário estadual de educação, Adão Francisco, presente no encontro, sobre seu pronunciamento a cerca da contratação de dois mil professores para suprir o déficit nas escolas estaduais e sobre a eleição de diretores. “Os trabalhadores estão ansiosos pelo cumprimento das reivindicações”, disse Roque.

O secretário falou que não tem condições de realizar nenhum ato administrativo no momento, visto que pegou a pasta (Seduc) com dívidas e danos deixados pelo ex-governador, Sandoval Cardoso e ressaltou que em três semanas de trabalho, essa é a segunda vez que vem ao Sintet. “Reconheço as necessidades e anseio da categoria, no entanto devo agir com responsabilidade, o que tiver possibilidade de ser feito, será feito. O Estado está sucateado, não há orçamento, portanto não há como cumprir os compromissos do governo anterior, sendo que o mesmo não foi capaz de cumpri-los”, disse Adão.  

O Sintet não abre mão de cobrar a realização de concurso público, nem aceita que a realização da eleição de diretores seja discutida apenas em outubro. O Sintet cobrou imediata audiência com a Comissão para discutir os critérios da eleição já. “Sabemos das condições do Estado, mas o governo vai fazer governo e nós vamos fazer a luta do Sindicato”, disse Carlos de Lima Furtado, secretário-geral do Sintet.

O secretário Adão Francisco disse ainda que o Estado está destroçado. 

Diretores das Regionais de Tocantinópolis (Cleber Borges), Augustinópolis (Coracy Melo), Araguaína (Jesulê Guida) e Arraias (Hélcio Coelho), em nome das demais regionais cobraram pontualidade nos repasses às escolas, para efetivação do transporte escolar regular e da merenda, preocupação da lotação dos professores e manutenção da jornada, face à municipalização das séries iniciais, cumprimento de 1/3 da jornada para livre docência, formação, climatização das salas de aula e melhores condições de trabalho.  

Planejamento 2015

Durante os três dias de evento foram discutidos demandas, reivindicações, metas e estratégias de trabalho. As diretorias de Assuntos Municipais, Formação, Finanças, Assuntos Educacionais, Políticas Sindicais e de Comunicação entre outras elaboraram seus planos de trabalho em conjunto com as demais, e com apoio do Assessor Contábil do Sintet, Samuel Chiesa.

CNTE

O secretário de Formação da CNTE, Gilmar Ferreira, participou da abertura do Planejamento realizando uma análise de conjuntura internacional/nacional. Já o suplente ao senado, Donizete Nogueira – PT/TO contribuiu com análise de conjuntura estadual.

A deputada federal eleita, Josi Nunes – PMDB/TO fez uma breve passagem na manhã de quinta-feira, 15, no encontro, onde reafirmou seu compromisso com a categoria. “Podem contar comigo, estou a disposição de vocês”, disse a deputada. (Com informações Ascom Sintet)